Sigmund freud e jean – jacques rousseau

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 3 (634 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 9 de agosto de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
Sigmund Freud e Jean – Jacques Rousseau

É fácil notar quão á proximidade do pensamento freudiano em relação aos de Rousseau, principalmente no tema infelicidade humana. Não poderia confirmarde antemão que Freud seria um leitor assíduo de Rousseau, porém uma leitura mais atenta não deixa escapar certas similitudes, logicamente em pontos de partida e ideologias totalmente distintas.Para uma reflexão nesta linha vejo a necessidade de expor o contexto histórico e cronológico destes dois pensadores que foram destaque em suas determinadas áreas e épocas e se tornaram clássicos como passar dos tempos.

Rousseau nasceu em Genebra no ano de 1712 e morreu no de 1778. Dotado de excepcionais qualidades de inteligência e imaginação, foi ele um dos maiores escritores efilósofos do seu tempo. Em suas obras, defende a idéia da volta à natureza, a excelência natural do homem, a necessidade do contrato social para garantir os direitos da coletividade. Seu estilo,apaixonado e eloqüente, tornou-se um dos mais poderosos instrumentos de agitação e propaganda das idéias que haviam de constituir, mais tarde, o imenso cabedal teórico da Grande Revolução de 1789-93. Aolado de Diderot, D’Alembert e tantos outros nomes insignes que elevaram, naquela época, o pensamento científico e literário da França, foi Rousseau um dos mais preciosos colaboradores do movimentoenciclopedista. Das suas numerosas obras, podem citar-se, dentre as mais notáveis: Júlia ou A Nova Heloísa (1761), romance epistolar, cheio de grande sentimentalidade e amor à natureza; O Contrato Social(1762), onde a vida social é considerada sobre a base de um contrato em que cada contratante condiciona sua liberdade ao bem da comunidade, procurando proceder sempre de acordo com as aspirações damaioria; Emílio ou Da Educação (1762), romance filosófico, no qual, partindo do princípio de que “o homem é naturalmente bom” e má a educação dada pela sociedade, preconiza “uma educação negativa como a...
tracking img