Shakespeare – a invenção do humano

Páginas: 22 (5413 palavras) Publicado: 7 de junho de 2011
SHAKESPEARE – A INVENÇÃO DO HUMANO

Localize no texto – parte 1:

1) Quantos Shakespeare existem?
Vários. O Shakespeare do século XX é diferente daquele do século XIX; o Shakespeare da década de 1970 é diferente do Shakespeare da década de 1960. E assim será enquanto houver civilização. E cada novo aspecto de Shakespeare será tão verdadeiro quanto qualquer um outro.

2) Qual era seuobjetivo ao escrever peças?
É possível que o principal objetivo de Shakespeare na vida fosse receber o grau de cavalheiro e não ser um artista, que suas peças fossem meios para um fim. Shakespeare queria ter propriedades – terra e casas -, e isso quer dizer ganhar dinheiro. Escrever peças era basicamente um meio de ganhar dinheiro. O teatro era um meio tão bom de ganhar dinheiro como qualqueroutro, se a pessoa tivesse recebido boa educação e um certo talento verbal. Shakespeare era este homem

3) Pensava em deixar obras para o futuro?
Seu olho nunca esteve na posteridade (exceto talvez em seus poemas); estava voltado para o presente. Shakespeare parecia ter pouco interesse em deixar uma versão exata de sua obra para o futuro desconhecido

4) Shakespeare escrevia primeiro,depois buscava o autor?
Não. Para Shakespeare, Hamlet era um papel para Dick Burbage, e Toucghstone, um papel para Armim.

5) Porque as heroínas passaram a usar roupas de rapazes?
Porque suas heroínas eram rapazes e se sentiam mais confortáveis (provavelmente representavam melhor também) vestidas como rapazes.

6) A época permitia que as mulheres exercessem alguma atuação no teatro?
Não,nesta época não era permitido.

7) O cenário de Shakespeare. Descreva.
Nenhum cenário, nenhum vestuário de época, nenhuma tentativa de convencer a platéia de que estava em Roma, Grécia ou na antiga Britânia.

8) Porque Shakespeare ficou revelado pelo cinema?
Por causa de suas rápidas mudanças de cena e ação.

9) Qual a importância do som das palavraspara o dramaturgo?

Mas as palavras têm o maior significado para Shakespeare – não apenas, ou mesmo basicamente, o significado das palavras, mas o som das palavras. Shakespeare queria martelar ou cortejar ou encantar os ouvidos de sua platéia com a linguagem, e, em qualquer uma de suas peças, as primeiras ou as últimas, o tesouro das palavras se abre por inteiro, e o ouro se derramaprodigamente.

10) Shakespeare dava atenção à platéia? Por que?
Sim. Ele tenta estabelecer uma intimidade com essa platéia, envolvê-la na peça. Ele tinha que estabelecer contato com o seu público que era crítico, às vezes turbulento, certamente formado por pessoas de carne e osso à luz do dia, não abstrações escondidas pela escuridão. Essa platéia tinha de receber o que queria e, sendo uma mistura,queria coisas variadas, ação e sangue para os iletrados, belas frases e engenho para os almofadinhas, humor sutil para os refinados, palhaçada escandalosa para os não-refinados, assuntos amorosos para as damas, canção e dança para todos,. Shakespeare dá todas essas coisas; nenhum outro dramaturgo jamais conseguiu dar tanto.

11) Como são seus solilóquios?
Seus solilóquios não são falas em que oautor finge estar se dirigindo a si mesmo, mas comunicações íntimas com a platéia.

12) Como era a composição? Sempre individual?
Não, pois a colaboração era algo comum, e Shakespeare provavelmente trabalhou com Beaumont e Fletcher, assim como com outros escritores notáveis.

13) Fale sobre Shakespeare, o poeta.
A fama de Shakespeare como poeta (na medida em que se distingue de suafama como dramaturgo) começou com dois longos poemas, Vênus e Adônis e O rapto de Lucrecia, e com o primeiro dos Sonetos que, ao lado das peças, ele continuou a escrever.

14) Enredo da Comédia dos Erros.
Se pediam uma farsa sobre a troca de identidades, Shakespeare podia,com sua comédia de erros , superar Plauto e Terêncio em complicações malucas.Pois os comediógrafos romanos tinham se...
Ler documento completo

Por favor, assinar para o acesso.

Estes textos também podem ser interessantes

  • A invenção dos Direitos Humanos
  • Invenção dos Direitos Humanos
  • A invenção dos direitos humanos
  • Invenção dos direitos humanos
  • A invenção dos direitos humanos
  • Resumo do Livro A invenção dos Direitos Humanos
  • Resenha do Livro: A Invenção dos Direitos Humanos
  • LYNN HUNT A INVENÇÃO DOS DIREITOS HUMANOS

Seja um membro do Trabalhos Feitos

CADASTRE-SE AGORA!