Sfasdsf

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 8 (1961 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 13 de março de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
RIO EM FOCO
Ano 1 - Edição nº 1 - Rio de Janeiro, Terça-feira, 27 de Novembro de 2012

ABSURDO!

Com o aumento, passagem de ônibus no Rio passará a ser a mais cara do país
ELES ESTÃO INDO EMBORA...

ÚLTIMA
CHAMADA
PARAA
PEÇA Z.É

ES P O RT ES

FUTEBOL AMERICANO
DE PRAIA SE TORNA
POPULAR NAS PRAIAS
DO RIO
+ ES P O RT ES

JULIANA E LARISSA,
DUPLA BRASILEIRA,
CAMPEÃ MUNDIAL DEVÔLEI DE PRAIA VAI
SE SEPARAR NO ANO
QUE VEM

Rio de Janeiro, 27 de Novembro de 2012

2

CIDADE
PASSAGEM DE ÔNIBUS NO RIO SERÁ
REAJUSTADA EM MAIS DE R$3,05 EM JANEIRO

MENOS

MAIS

Reajuste maior é justificado por instalação de
ar-condicionado na frota inteira
Diego Moreira

SUPERMERCADOS

3,

79
Margarina
Becel
Pote -250g

3,

99

Refrigerante
Coca-Cola
PET -2l

3,

99

Os passageiros de ônibus do
município deverão começar a
pagar mais de R$3,05 na passagem de ônibus a partir do dia 2
de janeiro, reajuste maior do que
o dos outros anos – de 10%, em
média - anunciado por Eduardo
Paes. Uma das justificativas é que
os empresários terão que instalar
ar-condicionado e piso baixo em
toda a frota “não-frescão”.
No começo deste ano, com
umíndice de reajuste de 10%, o
valor da passagem saltou de R$
2,50 para R$ 2,75. Em entrevista
à rádio CBN, o prefeito reeleito
do Rio, Eduardo Paes (PMDB),
confirmou que uma cláusula no
contrato de concessão dos quatro
consórcios que administram as
linhas de ônibus da cidade prevê
o aumento anual, sempre no dia 2
de janeiro.
No entanto, o peemedebista
desconversou quando questionado sobreos valores do próximo
reajuste. Segundo a reportagem
do jornal “O Dia”, a passagem
será superior a R$ 3,05.
“No programa de governo
eu já colocava que todos os ônibus da cidade do Rio de Janeiro
terão ar-condicionado até 2016.
Eu acho patético a gente ter, em
uma cidade com as características

do Rio, o ônibus com ar-condicionado custando três vezes mais
do que o valor do BilheteÚnico.
Para equilibrar isso, precisamos
voltar para a realidade”, afirmou.
“O que significa uma nova realidade hoje? Ela tem um reajuste
que ocorre sempre, uma vez por
ano, em janeiro. É um reajuste
estabelecido no contrato de concessão. Para ter o investimento,
pode ser que você tenha um
reajuste maior. Mas eu não falei
valor. Não sei se é R$ 3,05, R$
3,10, R$ 3,20, ou se é R$ 2,50”,completou o prefeito.
Uma alternativa para a Prefeitura do Rio seria a de oferecer
subsídios ao Rio Ônibus, empresa
que reúne as empresas do setor,
para manter ou reduzir o impacto
do reajuste --caso o investimento
em relação à instalação de arcondicionado em todos os veículos saia do papel.
Hoje, cerca de 10% da frota,
de 8.700 carros, tem ar-refrigerado. A intenção é que a adaptação
para os‘geladões’ atinja 25% ao
ano, progressivamente, até 2016.
Paes afirmou que acabará com a
tarifa diferenciada entre os ônibus
comuns e os frescões, que custam
de R$ 2,85 a R$ 5,40.
“Hoje, o ônibus com arcondicionado, tirando o BRT,
tem tarifa diferenciada, o que é

patético. Quero todos os ônibus
da cidade com ar-condicionado
e piso baixo até 2016. Para isso
você tem o investimento do RioÔnibus. Temos que fazer contas.
Já estou conversando com os
quatro consórcios. E a gente vai
anunciar, provavelmente até o fim
deste ano, já que tem um reajuste
acertado em janeiro, como está
definido no contrato de licitação.
Pode ser que tenha um aumento
maior para ter este investimento”,
disse o prefeito, acrescentando
que manterá o secretário municipal de Transportes, AlexandreSansão, no cargo.
O aumento é calculado em cima
de fórmula que considera custos
e insumos, como combustível,
pneus, peças mecânicas e o dissídio dos rodoviários. O prefeito não
descartou subsidiar o reajuste, se a
tarifa ficar muito alta. “Ainda não
tenho o equilíbrio da conta (da colocação de ar-condicionado), mas
meu pessoal está estudando. Se
ficar um aumento absurdo, terei
que...
tracking img