Sexualidade

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 21 (5159 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 19 de dezembro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA
INSTITUTO LUSÍADA DE PÓS-GRADUAÇÕES
MESTRADO EM PSICOLOGIA CLÍNICA
CONSULTA PSICOLÓGICA E EXAME PSICOLÓGICO

SEXUALIDADE

DOCENTE: Prof. Doutor J .Góis Horácio
DISCENTE: Marco Barata nº ......
Sandra Fernandes nº ....

Lisboa
-------------------------------------------------
2012
A SEXUALIDADE

O problema da sexualidade, daspaixões e dos apetites sexuais é, por vezes, muito complexo. Não será exagerado afirmar que a sexualidade é um uma “peste psíquica”. Como se explica esta afirmação? Porque existem tantas falsas noções neste domínio? Será que os problemas sexuais nunca se expõem num amor verdadeiro.
Nunca se expõe para uma pessoa equilibrada e harmoniosa, se sim, então o amor verdadeiro e a harmonia desapareceriam?Ser-se-ia tentado a crer que sim, considerando o número de perturbações mentais, mas conscientes, de recalcamentos e de outros medos que reinam actualmente nesta problemática.

A EDUCAÇÃO SEXUAL

A educação sexual está na ordem do dia, devido à urgência do tema e importância. É vulgar encontrar jovens, adultos e pessoas idosas, para quem o tema sexualidade é ou foi um mistério…ou um cumeinacessível. É normal, que nas terapias de casal, um dos temas principais seja jovens casados desamparados perante este problema, e a pergunta é? porquê ou mais simplesmente, porque não desempenham uma sexualidade normal, ou melhor, porque até ao casamento o assunto foi tratado como um “tabu”.
É normal, até a expressão que os pais, seja o pai ou a mãe em determinada altura abordaram o tema,nomeadamente: pôs-me ao corrente, com a melhor boa vontade do mundo, mas o tema parecia embaraçoso e difícil, que ambos optaram pelo silêncio. Ou então, explicações mais elaboradas tipo: é uma fusão física e mental, uma verdadeira revelação do amor. Resumindo, a sexualidade continua, e é um assunto confuso.
A educação sexual é um tema “belo”, mas é preciso que o próprio terapeuta tenha, ele próprio,explorado o tema, que se tenha libertado do “proibido”, isto é, de nada serve que um terapeuta conheça o funcionamento físico, a anatomia dos órgãos genitais, se, não perceber que o tema é infinitamente mais vasto e mental. Naturalmente um terapeuta, não poderá sofrer de recalcamentos sexuais, de medos e de complexos da mesma ordem, senão ser-lhe-á impossível transmitir uma visão ampla e simplificada.Um terapeuta num tema sexual, deverá considerá-lo com o mesmo à vontade de qualquer outro tema, onde o paciente sinta imediatamente um à vontade natural.
Naturalmente, poderá compreender-se que um terapeuta tenha um mínimo recuo interior ao ouvir o relato de uma perversão sexual, ou até, sobre o relato desinibido sobre a sexualidade, ou ainda explorando a sexualidade de uma jovem ou uma senhoraidosa, e aqui reside uma grande parte do problema… senão a maior parte.
As perturbações sexuais são sempre provocadas por perturbações da personalidade, ou que uma impotência ou qualquer desvio sexual, é sempre sintoma de desvio interior geral. O que procuram muitas pessoas na sexualidade, ou pelo menos naquilo a que dão este nome? Milhares de homens e mulheres estão enclausurados em hábitosinteriores, e onde a simplicidade, e a possibilidade de criar a beleza estão adormecidas. Que tentam essas pessoas? Fugir de si próprias, antes de tudo, com a tentativa de encontrar uma felicidade fugaz, sensações fortes…, onde não existirá qualquer amor, mas apenas o desejo de fuga de si próprio, e muitas vezes têm relações sexuais como outras pessoas, como poderiam beber álcool ou administrar drogas.Ora, a sexualidade, é um domínio que exige, antes de tudo, uma libertação do medo e uma auto-libertação, que exige a extirpação de preconceitos físicos e psicológicos.
Para muitos, o amor é uma emoção profunda, ou a satisfação de um desejo, porém este acto impõe conhecimento e inteligência, e que permite apreender a própria essência de uma outra pessoa. Este amor humano exprime-se pelo corpo,...
tracking img