Serviço social

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 2 (393 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 1 de maio de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
Questão - Qual o contexto das discussões iniciais sobre a “reatualização do conservadorismo” no Serviço Social do Brasil?

Segundo Netto (2006, p. 201), foi no marco do Semináriode Sumaré (1978) e no Seminário do Alto da Boa Vista (1984) “que se explicitou” a perspectiva da reatualização do conservadorismo. Ela foi “[...] expressa primeiramente na tese de livre-docência deAnna Augusta de Almeida (1978), texto base nesta perspectiva [...]”, intitulada a “nova proposta” Foi significativa a preocupação dos teóricos da perspectiva da reatualização do conservadorismo embuscar um suporte metodológico na fenomenologia. Antes disso, a fenomenologia não era conhecida no meio profissional, é o que indica Netto (2006, p. 208-209).
Esses teóricos não seapoiaram na teoria positivista e na teoria marxista, mas na teoria fenomenológica. No que se refere à abordagem positivista, o autor faz a seguinte observação: “[...] ao ‘pensamento causal’ quersubstituir-se ‘um pensamento não causal,o fenomenológico, cujo quadro de referência não é a explicação, mas a compreensão’” (CARVALHO,1987. Citado por NETTO, 2006, p. 205).
Em relação à abordagem marxista, AnnaAugusta de Almeida e outros autores da perspectiva da reatualização do conservadorismo não vislumbram mudanças na organização da sociedade. Almeida“[...] nada incorpora das problemáticas relativas àslutas de classes, às formas de manipulação ideológica, aos modos de controle das classes subalternas, à divisão social e técnica do trabalho, ao Estado [...]”(NETTO, 2006, p. 229).
Semdiscutir as causas, nem os conflitos de classe,a perspectiva da reatualização do conservadorismo trouxe à tona elementos do conservadorismo e do pensamento católico, imprimindo-lhe um novo formato.Para Anna Augusta de Almeida, os valores são calcados “[...] por uma fenomenologia existencial e por uma ética cristã motivante (ALMEIDA,1978:11) [...]” (NETTO, 2006, p. 205).
Anna Augusta de Almeida...
tracking img