Serviço social no brasil

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas: 8 (1899 palavras)
  • Download(s): 0
  • Publicado: 8 de outubro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
Serviço Social no Brasil
Trajetória histórica: alienação e crítica
No Brasil o Serviço Social chegou na década de 30, fortemente apoiado pela igreja católica e tendo como referência o Serviço Social na Europa. Porém não podemos afirmar que foi uma simples imitação do modelo europeu, pois as suas origens estão diretamente relacionadas ao quadro histórico apresentado naquele momento. O acúmulocapitalista estava centrado no amadurecimento do mercado de trabalho, na consolidação do pólo industrial e na vinculação da economia ao mercado mundial. O quadro político, social e econômico dessa época, exigia uma mudança rápida. A repressão policial já não continha o movimento operário.
A luta do proletariado pela vida, sobrevivência, trabalho e liberdade, os conduziram para uma organização queera vista com muita apreensão pela burguesia. Unindo-se ao estado e a igreja, a burguesia procurava criar estratégias com força disciplinadora e desmobilizadora do movimento do proletariado. A luta de classes se tornava algo irreversível, determinando um quadro de tensão social. A república velha estava perecendo e teve seu fim com o movimento político-militar em 1930.
O Estado que apareceu naRepública Nova foi uma “entidade global mítica”, que estava acima das classes, mas defendia seus interesses. Tinham a missão de resgatar o clima de “harmonia social”.
Em 1932, em São Paulo é criado o CEAS – Centro de estudos e ação social, que desempenhou um importante papel no sentido de qualificar os agentes, para a realização da pratica social. Nesse núcleo, realizou-se o primeiro curso de preparopara o exercício da ação social. A clientela desse primeiro curso foi constituída por jovens católicas, algumas já participantes de atividades assistenciais e todas pertencentes às famílias da burguesia paulista. De certa forma, nesse curso abria-se a possibilidade da mulher paulista participar do processo político que se desenrolava naquela época.
Historicamente, esse foi o primeiro passo quemarca a história do Serviço Social em terras brasileiras. Nascido de uma aliança com a burguesia.
A identidade atribuída ao Serviço Social pela burguesia era uma síntese de funções econômicas e ideológicas, que levava a produção de uma prática, que se expressava fundamentalmente como mecanismo de reprodução das relações sociais de produção capitalista, como uma estratégia para expansão do capital.Com a ajuda do Serviço Social e as reivindicações da classe trabalhadora, foram criados órgãos normatizadores e disciplinares das relações de trabalho, como o Ministério do Trabalho, Indústria e comércio.
Nesse contexto, a sociedade da época foi se esvaziando de realidade política, cobertos pelo autoritarismo do Estado e sua leis de cerceamento que se mostravam cada vez mais fortes contra osideais considerados revolucionários. O ápice desse processo de fechamento do círculo político e dominação dos sindicatos foi a instauração do Estado Novo.
Assim como dos órgãos sindicalistas o Estado apoderou-se também do Serviço Social, com o interesse burguês de ficar a frente das atividades desenvolvidas por filantropos e agentes sociais dominando a parte mais pauperizada da população,implantando o controle e a repressão. Esse é o inicio da profissionalização do Serviço Social no Brasil vindo dos ideais burgueses e apoiado pela Igreja Católica. Forjava-se uma prática social atendendo muito mais os interesses do capitalismo do que as necessidades do proletariado. O controle social feito pelos agentes ajudava a manter a estrutura capitalista e o equilíbrio necessário para sua expansão,além de criar a ilusão de que estavam sendo atendidos a seu favor por “bondade” do Estado, o que ocasionou não só a diminuição de revoltas populares e reivindicações trabalhistas, como deu ao governo Vargas a visão paternalista, popularizando ainda mais o Estado Novo.
O Serviço Social veio ao Brasil também como missão “cristianizadora do capitalismo” o que foi a principal identidade assumida...
tracking img