Senhor das moscas

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 6 (1431 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 13 de maio de 2014
Ler documento completo
Amostra do texto

FACULDADES INTEGRADAS DE JAHU
Anna Lia Anzine Mosqueta, Diego Rossi Silvano, Felipe Rossi Silvano, Gustavo Teixeira










Comparativo das teorias de Hobbes e Freud, com o filme o senhor das moscas.










Jahu - SP
2014
FACULDADES INTEGRADAS DE JAHU
Anna Lia Anzine Mosqueta, Diego Rossi Silvano, Felipe Rossi Silvano, Gustavo Teixeira






Comparativodas teorias de Hobbes e Freud, com o filme o senhor das moscas.










Jahu - SP
2014
SUMÁRIO
1. INTRODUÇÃO__________________________________________04

2. HOBBES ______________________________________________05

3. FREUD________________________________________________06

















1. INTRODUÇÃO
Este texto busca discutir as teorias que influenciaram aPsicologia Comunitária a se tornar o que é hoje através do filme Senhor das Moscas, de Peter Brook - baseado no livro homônimo, e um dos clássicos da literatura pós-guerra, de William Golding -, que ilustrará a compreensão dos conceitos estudados. As teorias serão representadas pelas cenas do filme, tornando-as um modelo que nos permitirá aproximar a linguagem dos pensadores à linguagem do cinema.Duas linhas de raciocínio permeiam esta discussão, a primeira, que tem como base teorias de Hobbes e Freud, nos mostrará apresentará o filme sob uma perspectiva do homem naturalmente mau, egoísta e cruel. A segunda linha de raciocínio nos trará a visão, a partir de Rousseau e Marx, de que o homem é naturalmente bom, comunitário e que a sociedade tem o poder de transformá-lo.
Vale lembrar, como jádito antes, que o livro retrata um período Pós 2° Guerra Mundial, onde a literatura é marcada pela alienação, medo, angústia e descrença na natureza humana. Ou seja, o filme pode ter um viés hobbesiano. Por isso analisamos as cenas individualmente pois, apesar de sabermos do contexto linear e que as ações são tomadas por uma consequências de fatos, concentramos nossa visão na natureza humana.Como se as escolhas feitas pelos personagens fossem inatas.
No caso deste exercício, os pensamentos de Rousseau, Hobbes, Freud e Marx serão conflitados buscando mostrar os dois lados da natureza humana: o homem comunitário e o homem egoísta.
Assim, esperamos chegar a uma conclusão que nos mostre com qual homem, futuramente, iremos nos conectar.









2. HOBBES
O filme trata umahistoria que envolve crianças de 6 a 12 anos, que ficam sozinhas em uma ilha sem o convívio de algum adulto. Partindo para o lado do mal que existe no coração do homem, não importando o lugar e a idade, é instinto do homem. Depois de sofrer um acidente aéreo, os meninos caem nessa ilha perdida e afastada da sociedade.
Em “O Leviatã”, Thomas Hobbes nos diz que sem o poder do Estado – autoridade, o serhumano não consegue organizar a vida social, vivendo em um completo caos. Isso acontece por causa do fenômeno “guerra de todos contra todos”, que coloca em risco a vida humana e destrói tudo o que o homem constrói.
Este fenômeno representa a consequência das ações do homem em seu estado de natureza – individualista, ameaçador, egoísta. Para Hobbes, o homem será movido pela paixão, sempre farásua vontade e o que for melhor para si mesmo, a qualquer preço – recua ou ataca quando achar necessário. Todas as suas conquistas, podemos chamar de posses, será conseguida por sua força, pois estará lutando sozinho contra outros homens que a qualquer momento podem atacar quando acharem conveniente.
Para sair deste estado de guerra, que a todo o momento coloca em risco a sua vida, os homens fazemum “Pacto”, ou onde eles abrem mão de toda – e aqui, significa a renúncia absoluta – sua liberdade total. Neste pacto feito entre os homens, é delegado todo o poder para um Estado forte. É justamente este conceito de Estado que é representado pelo “Leviatã”.
Este governante tem um poder acima de todos os homens. Mantem todos em estado de respeito e será forte e centralizador justamente para...
tracking img