Sendentarismo

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 5 (1087 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 10 de abril de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
1 SEDENTARISMO

O sedentarismo já é considerado a doença do próximo milênio. Na verdade trata-se de um comportamento induzido por hábitos decorrentes dos confortos da vida moderna. Com a evolução da tecnologia e a tendência cada vez maior de substituição das atividades ocupacionais que demandam gasto energético por facilidades automatizadas, o ser humano adota cada vez mais a lei domenor esforço reduzindo assim o consumo energético de seu corpo.
O aumento da tecnologia nos trouxe uma série de facilidades para executarmos nossas tarefas diárias, entre elas os eletrodomésticos, que facilitam nossa vida no lar, os serviços de delivery, os computadores de onde podemos nos comunicar com o mundo e até fazer compras sem sair de casa!
Em contrapartida esses serviços quetanto nos ajudam, facilitando nossa vida no corre-corre, principalmente, nas grandes cidades, diminuem nossa atividade física, tornando-a aquém do necessário, ou seja nos levando ao sedentarismo.
Dessa forma é necessário que nós façamos um programa de atividade física, planejado por um professor de educação física, para que possamos diminuir esse déficit, realizando atividades físicasnecessárias para a melhoria e manutenção de nossa qualidade de vida!
A falta de exercícios e prática da atividade física sempre foi associada com um fator de perigo para a saúde, mas a partir de 1994 na elaboração de um documento conjunto entre American Heart Association (AHA), a Organização Mundial de Saúde e a International Society and Federation of Cardiology classificaram o sedentarismo emuma escala superior de risco a saúde, nos Estados Unidos segundo levantamento cerca de 250 mil mortes anuais são associadas a falta de atividade física regular.
Quanto ao aparelho cardiovascular a pratica sistemática de atividade física demonstra evidências de melhora do perfil lipídico, diminuindo as taxas de colesterol total e aumentando as frações de HDL-Coleterol e recentemente novostrabalhos vem apresentando evidências sobre o papel do exercício físico no combate da disfunção endotelial causador de patologias cardiovasculares.
As más noticias que além dos maléficos sobre o sistema cardiocirculátorio, pesquisas tem associado o sedentarismo a evolução de outras patologias, como a maior probabilidade do desenvolvimento de colecistopatias e maior predisposição de algunstipos de câncer como de endomédrio, mama, cólon, pâncreas e rim tem segundo levantamentos maior incidência nos fisicamente inativos.
Quanto ao sistema endócrino a diabetes tipo 2 na população mundial e a obesidade vem progredido de forma continua apesar dos esforços da comunidade médica passando de um problema de saúde para uma questão governamental associada aos custo financeiro e perdada qualidade de vida da população, apesar de uma maior longevidade pela evolução da medicina e ao combate das doenças infecto-contagiosas o desgastes associados aos hábitos de vida e principalmente ao sedentarismo tem alertado as autoridades mundiais, a titulo de exemplo a obesidade nos Estados Unidos se tornou uma verdadeira epidemia.
E novas evidências também tem associado a falta daatividade física sistemática a alterações e maior predisposição de doenças cérebro-degenerativas, cientistas encontraram relação entre o sedentarismo e a piora cognitiva e aparecimento de demência. E recomendam aos pacientes de patologias como Parkinson, Alzheimer e esclerose múltipla a prática de atividade física dentro de suas condições de saúde, sendo o exercício um fator positivo em seutratamento.

1.1 Contra o sedentarismo

Se descansar é importante para combater o estresse postural, também é correto fazer exercício. A atividade física determina a saúde do indivíduo claramente. Está comprovado que o exercício físico adequado aumenta o bem-estar e a gestão do estresse pessoal. Da prática apropriada do exercício físico deriva a redução de vários índices de estresse, como a...
tracking img