Senai

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 17 (4245 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 26 de agosto de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
CGE-206

CGE-206

1

CGE-206

Instruções gerais



Verifique se este caderno está completo, da página 3 à 25.
Qualquer irregularidade, comunique o examinador.



Cada questão tem cinco alternativas: a - b - c - d - e.
Somente uma alternativa é correta.



As respostas deverão ser marcadas neste Caderno de Testes e depois assinaladas
na Folha de Respostas, conforme asinstruções que serão dadas pelo examinador.

Exemplo:

0.

1
de 10 corresponde a
2

a. 2.
b. 4.
c. 5.
d. 8.
e. 9.

A alternativa c é a única correta.



2

Não vire a página. Aguarde a orientação do examinador.

CGE-206

LÍNGUA

PORTUGUESA

O texto abaixo se refere às questões de 1 a 6.

Para contar no bar: morrer de medo
Morrer de medo não é apenas força deexpressão. Tem gente que morre mesmo
de medo. Ou melhor, morre do coração por causa do medo. A relação entre medo e
infarto é chamada de efeito Baskerville, em alusão à novela O Cão dos Baskerville,
de Arthur Conan Doyle, na qual o personagem principal, sir Charles Baskerville,
morre de ataque cardíaco ao ser atacado por um cachorro. Pesquisadores da
Universidade da Califórnia analisaram 47milhões de atestados de ocidentais que
morreram entre 1973 e 1998, mais 200 mil documentos de óbito de chineses e
japoneses residentes nos Estados Unidos. Em milhares de casos, o medo foi um
fator que contribuiu para a morte. Uma particularidade levou os estudiosos a concluir
também que a superstição, o medo do inexplicável, também tem alguma relação
com uma parcela das mortes. Os orientais, porexemplo, consideram o 4 o número
da morte. Dito e feito: no quarto dia de cada mês, a quantidade de orientais que
morreram vítimas de doenças do coração é quase 30% maior que nos demais dias.
Fonte: SCHOLZ, C. Revista Veja. jan. 2002, p. 107.

1. O texto tem por tema central a idéia de que
a. o medo é apenas força de expressão.
b. mais de 200 mil orientais morreram de medo.
c. o medo podelevar à morte por infarto.
d. o inexplicável tem relação com a morte.
e. os orientais morrem no quarto dia de cada mês.
2. As palavras destacadas em “personagem principal”, “ataque cardíaco” e
“orientais” são corretamente classificadas como
a. adjetivos.
b. advérbios.
c. pronomes.
d. substantivos.
e. verbos.

3

CGE-206

3. As palavras concluir, número e quantidade são classificadasquanto à posição da
sílaba tônica, respectivamente, como
a. oxítona, paroxítona e proparoxítona.
b. oxítona, proparoxítona e paroxítona.
c. paroxítona, proparoxítona e oxítona.
d. proparoxítona, oxítona e paroxítona.
e. paroxítona, oxítona e proparoxítona.
4. Na frase: “Os orientais, por exemplo, consideram o 4 o número da morte.”, seu
sujeito é corretamente classificado como
a.indeterminado.
b. inexistente.
c. simples.
d. composto.
e. oculto.
5. Nas frases: “O personagem principal morre de ataque cardíaco” e “Pesquisadores
analisaram 47 milhões de atestados de ocidentais”, os verbos estão conjugados no
modo indicativo e, respectivamente, nos tempos
a. pretérito perfeito e pretérito imperfeito.
b. presente e pretérito imperfeito.
c. futuro do presente e pretéritoperfeito.
d. presente e pretérito perfeito.
e. pretérito perfeito e futuro do presente.
6. Em relação à análise dos atestados, os pesquisadores da Universidade da Califórnia
concluíram que
a. o medo do inexplicável não tem relação com a morte.
b. havia mais de 200 mil documentos de óbito.
c. 47 milhões de ocidentais morreram entre 1973 e 1998.
d. o medo foi um fator que contribuiu para a morte.e. o 4 é o número da morte para os ocidentais.

4

CGE-206

O texto abaixo se refere às questões de 7 a 10.

Índio apita!
Você conhece as histórias e desenhos feitos pelos índios wajãpis, do Amapá?
Não? Mas a Unesco sim, e reconheceu suas expressões gráficas e orais como
Obra-Prima do Patrimônio Oral e Intangível da Humanidade. O certificado da
Unesco (Organização das Nações...
tracking img