- Segunda lei de newton.

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 5 (1043 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 21 de abril de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
[pic]










































































Conteúdo


1 INTRODUÇÃO 3
2 FUNDAMENTOS TEORICOS 4
3 MATERIAIS E METODOS 5
4 DADOS E RESULTADOS EXPERIMENTAIS 6
5 ANALISE DE DADOS 7
6 CONCLUSÃO 8
7 REFERENCIAS BIBLIOGRAFICAS 9



INTRODUÇÃO

Verificar o princípiofundamental da dinâmica, Utilizando a teoria da segunda Lei de Newton e a Cinemática.
O experimento tem como objetivo configurar a interação de um corpo com uma força exercida sobre ele através de um Movimento Retilíneo Uniformemente Variado (MRUV) em quatro diferentes sistemas, que diferem entre si pela força resultante que é exercida pelo corpo, determinando assim a aceleração do sistema.Fundamentos Teóricos

A segunda lei, conhecida também como princípio fundamental da dinâmica, é a lei que faz relação com a força resultante que atua sobre o corpo e a aceleração adquirida pelo mesmo. Ela diz que todo corpo, em repouso ou em movimento, necessita da aplicação de uma força para alterar o seu estado inicial. Ao se aplicar umaforça sobre um corpo, é possível perceber que o corpo ao se deslocar terá sua velocidade alterada. O conceito de força é bem intuitivo. Força é a causa que produz alteração na velocidade do corpo, ou seja, produz aceleração.
A mesma lei diz que a resultante das forças atuantes sobre um ponto material é igual ao produto da massa pela aceleração, matematicamente essa lei é representada atravésda seguinte equação: Fr = m.a.
Onde força e aceleração são grandezas vetoriais e possuem a mesma direção, sentido e intensidades proporcionais.
A mudança do movimento é proporcional à força motora imprimida, e é produzida na direção de linha reta na qual aquela força é impressa.
A segunda lei de Newton também nos mostra como força e aceleração se relacionam: essas duasgrandezas são diretamente proporcionais. Isso quer dizer que, se aumentarmos a força, a aceleração irá aumentar na mesma proporção.
Neste experimento, considera-se o Movimento Retilíneo Uniformemente Acelerado de um corpo de massa m ao longo de um plano linear sem atrito, com o objetivo de estudar o comportamento da aceleração em função da quantidade de massa.

MATERIAIS E METôDOSTrilho de ar
Carrinho deslizante
Pesos aferidos
Sensores fotoelétricos
Gerador de fluxo de ar
Cronômetro Digital


1. Montar o equipamento, ou seja, igual ao MRUV.
2. Pesar o carrinho MC.
3. Pesar o porta-peso Mpp.
4. Acrescentar nos pinos do carrinho massas de 0,04kg cada.
5. Suspender no porta-peso uma massa (MS), o que dará uma força aceleradora Fr = P= m g, onde m= MS+ Mpp.
6. A massa total do sistema será igual à Massa Total = MA + MB. Obs.: A massa total do sistema permanecerá constante durante toda experiência.
7. Posicionar os sensores e conectar os cabos aos terminais do cronômetro.
8. Zerar o cronômetro.
9. Repetir o experimento para aquisição dos dados.
















Dados e resultados experimentaisNa tabela 1 é mostrado o peso do carrinho do suporte e dos pesos utilizados no experimento.

Tabela 1
|Peso do carrinho |0,168 kg |
|Peso do suporte |0,015 kg |
|Peso dos pesos |0,40 kg |






A tabela 2 nos mostra os tempos retirados durante o experimento e seus respectivos pesos, no carrinho (MA) e no suporte (MB).Tabela 2
|Nº de med. |M.A = 0,288 M.B = | |M.A = 0,248 M.B = |M.A = 0,208 M.B = |
| |0,015 | |0,055 |0,095 |
|Tempo medio |2,169 |0,778 |0,608 |0,490 |
|2ª Lei de Newton |0,485...
tracking img