Saude publica

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 10 (2289 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 25 de abril de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
UNOPAR – UNIVERSIDADE NORTE DO PARANÁ
POLO IBIRITÉ
GRADUAÇÃO EM SERVIÇO SOCIAL

CLEUZA LEMOS BARROSO PINTO

O USO DO CRACK:
UM PROBLEMA SOCIAL RESTRITO ÀS METRÓPOLES?

IBIRITÉ
2012

CLEUZA LEMOS BARROSO PINTO

O USO DO CRACK:
UM PROBLEMA SOCIAL RESTRITO ÀS METRÓPOLES?

Trabalho acadêmico apresentado à disciplina de Psicologia Geral, como requisito parcial de obtenção de nota.IBIRITÉ
2012

4
5
6
6
7
9
12
13
SUMÁRIO
1. INTRODUÇÃO _______________________________________________
2. O USO DE DROGAS___________________________________________
3.1. O ALCOOL _______________________________________________
3.2. A COCAÍNA ______________________________________________
3.3. O CRACK ________________________________________________
3.VIDA SOCIAL_________________________________________________
4. CONCLUSÃO_________________________________________________
REFERÊNCIAS _______________________________________________

RESUMO

A dependência química é considerada mundialmente um problema de saúde pública, tal a prevalência do uso de drogas e álcool. Essa incidência gera conseqüências na vida do indivíduo, na família econseqüentemente na sociedade. O uso de drogas no Brasil está crescendo a cada ano, independente de classe social os adolescentes experimentam drogas cada vez mais cedo. O envolvimento de pessoas com o álcool e outras drogas vai além da simples busca dos efeitos dessas substâncias. Diversas causas para o uso de drogas podem ser consideradas: A disponibilidade dessas substâncias, a imagem ou as idéias queas pessoas fazem a respeito das drogas, as características de personalidade, o uso por familiares ou amigos.

1. INTRODUÇÃO
O presente trata sobre a problemática do crack, com ênfase ao social. Foram utilizados como referências textos indicados pela Profª. Lisnéia Rampazzo e outras fontes.
No Brasil, o uso das drogas vem assumindo proporções cada vez maiores. A melhor forma de lidar com aquestão da droga é a informação e o debate sem preconceitos.
O assunto é explanado logo mais.

2. O USO DE DROGAS
O consumo de drogas está presente em todas as sociedades humanas, ora em rituais religiosos, permitindo ao homem entrar em contato com as divindades, ora em festas, para obter prazeres e divertimentos. Pouco a pouco deixaram sua função integradora mágica ou social, para setransformarem em um mercado lucrativo.
O uso de drogas ilegais (ilícitas), como a maconha, LSD, cocaína, crack, morfina e heroína estimula o tráfico, enriquece o crime organizado e aumenta a corrupção.
A busca da identidade pode levar o jovem a incerteza sobre si mesmo, abrindo espaço para o ocorrência de situações de transgressão, busca de prazer imediato e necessidade de liberdade que muitas vezesleva o jovem ao uso de drogas. A curiosidade, a influência do grupo social, a disponibilidade de drogas e o contexto familiar são situações que podem levar o jovem a usar drogas.
Para muitos jovens, o contato com as drogas pode ficar restrito a episódios esporádicos de consumo sem necessariamente, afetar a saúde. No entanto para outros a situação pode ser diferente. Além de possibilidades deacidentes e/ou da violência decorrentes da intoxicação aguda, o consumo contínuo pode ao longo do tempo desenvolver problemas graves de saúde mental, física e convívio social. Essas conseqüências variam de intensidade de acordo com a droga em questão e em geral, apresentam uma evolução mais rápida entre adolescentes quando comparados com adultos.
Existem muitas formas de tratamento para adependência, incluindo grupos de auto-ajuda, terapias psicanalíticas, terapias comportamentais, uso de medicamentos e outros. No entanto, tem sido demonstrada a semelhança de efetividade entre as diferentes abordagens disponíveis. Os índices de recuperação são muito baixos, oscilando entre 20% a 30% no caso de pacientes que se mantém recuperados dois anos após o tratamento.
Os tratamentos voltados para...
tracking img