Saude publica

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 7 (1687 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 29 de maio de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
4 Breve avaliação.
Proceder-se a uma avaliação das conquistas do SUS nesses quase doze anos de sua existência não é trabalho fácil, dada a complexidade e o tamanho da rede. Todavia, é possível apontar claros avanços em todas as áreas da saúde por meio de uma paulatina consolidação dos princípios que dão base a esse Sistema.
Apresentamos, então, uma avaliação acerca de cada um dos princípios quedão base ao SUS, quais sejam: a universalidade, a equidade e a integralidade nos serviços e ações de saúde, por um lado; e por outro seus princípios organizacionais que são a descentralização, a regionalização e a hierarquização da rede e a participação social. Vale a pena lembrar também a prioridade dada as ações preventivas como forma de promover a saúde e não somente a cura de doenças, comoocorria no passado. Essa representa a principal estratégia para a efetivação da saúde como qualidade de vida e não como o estado de ausência de doença.
4.1 O princípio da universalidade.
Segundo esse princípio a saúde é um direito de todos e é um dever do Poder Público a provisão de serviços e de ações que lhe garanta. A universalização, todavia, não quer dizer somente a garantia imediata deacessos às ações e aos serviços de saúde. A universalização, diferentemente, coloca o desafio de oferta desses serviços e ações de saúde a todos que deles necessitem, todavia, enfatizando a ações preventivas e reduzindo o tratamento de agravos.
Não obstante o acesso universal, eficiente, eficaz e efetivo aos serviços e às ações de saúde ser um processo em construção, onde há muito trabalho a serfeito, a cobertura e a oferta desses serviços e dessas ações vêm ampliando-se rapidamente. Prova disso são indicadores que dão conta de um considerável aumento na oferta de consultas medicas, cujo numero ultrapassa 2 (duas) consultas por habitante/ano; de internações hospitalares, que chegam a media de 7 (sete) para cada grupo de 100 (cem) habitantes/ano; dos atendimentos hospitalares para o parto quejá beiram os 100%; da mesma forma são as vacinações, cada vez mais variadas e com maior cobertura.
4.2 O princípio da integralidade.
Esse princípio é um dos mais preciosos em termos de demonstrar que a atenção à saúde deve levar em consideração as necessidades especificas de pessoas ou grupos de pessoas, ainda que minoritários em relação ao total da população. Ou seja, a cada qual de acordo comsuas necessidades, inclusive no que pertine aos níveis de complexidade diferenciados. Colocá-lo em prática é um desafio permanente e dinâmico.
Vem-se caminhando nesse sentido. Tentativas, projetos e ações nessa direção vêm sendo constantemente testados de modo que um sem numero de grupos específicos da sociedade vem recebendo atenção especial. Dessa forma há projetos e ações direcionadasespecificamente aos jovens, às mulheres, aos idosos, aos portadores do HIV e de outras moléstias e enfermidades, às gestantes, aos consumidores de drogas, aos portadores de distúrbios mentais; a partir de 1999, à saúde indígena e a tantos outros grupos carentes de atenção especifica.
Nesse mesmo sentido, vem se trabalhando na estruturação de redes de maneira hierarquizada, com níveis crescentes decomplexidade dos serviços. As centrais de regulação de vagas têm contribuído sobremaneira para esse intento. Assim as ações de baixa, média e alta complexidades buscam articular-se para racionalizar o sistema, para aumentar o seu nível de resolutividade e sua capacidade de atendimento da demanda. A permissão de constituição de consórcios é um facilitador para esse intento.
Há que se notar que essesserviços e ações de saúde destinados a grupos específicos da sociedade e com níveis diferenciados de complexidade vêm contando, cada vez mais, com esforços no sentido da capacitação profissional daqueles que prestam tais serviços. Da mesma forma, equipamentos e unidades de saúde estão sendo adequadas para o atendimento especifico às necessidade de determinados grupos.
Uma das preocupações centrais...
tracking img