Sanitaria 2

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 10 (2262 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 4 de abril de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
Data 10/10/12

ASSUNTOS PARA N-2

Até 50% dos custos de implantação de uma rede coletora de esgoto pode ser consumido na construção de PV.

TUBULAÇÃO DE INSPEÇÃO DE LIMPEZA (TIL).

São dispositivos destinados a permitir a inspeção e a limpeza dos trechos a partir da superfície sem que haja contato físico do operador com o coletor de esgoto.
Dispositivo não visitável, fabricado em PVC ou em outromaterial plástico, destinado a inspeção visual ou a introdução de equipamentos de desobstrução e limpeza dos coletores.
São empregados em trechos retos de pequenos diâmetro ( D ≤ 200mm ) em substituição aos PVs que não tenha encontro de coletores.
Devem estar situados a uma distância
d ≤ 75m entre TLI
d ≤ 90m ( do PV mais próximo ).

Desenho

A NBR 9649/1986 recomenda a utilização do TIL nosseguintes casos:

1. Na reunião de coletores (até três entradas e uma saída); 2. Nos pontos com degrau de altura superior a 0,50m; 3. A jusante de ligações prediais cujas contribuições podem acarretar problema de manutenção;4. Profundidades até 3m.

SIFÃO INVERTIDO

No projeto de coleta e transporte de esgoto sanitário é frequente a necessidade de transpor obstáculos como córregos, rios, galerias de AP, adutoras, linhas de metrô, galerias de cabos elétricos ou de comunicações, etc .
A transposição desses obstáculos poderá ser feita por cima ou por baixo.
Para atransposição por cima, há a necessidade de elevar o líquido utilizando-se de estações elevatórias de esgotos.
Para transpor o obstáculo por baixo, é possível aprofundar apenas a tubulação mantendo-se o escoamento em conduto livre ou aprofundar a tubulação e, após o obstáculo, elevá-la outra vez até atingir uma cota ligeiramente inferior à cota da tubulação logo a montante do aprofundamento, a fim de vencer oobstáculo. Neste caso o escoamento se dá em conduto forçado e a obra de transposição do obstáculo é denominada de sifão invertido ou falso sifão.
DEFINIÇÕES: 1. São canalizações rebaixada, passando por baixo de obstáculo a ser vencido, ou em sistema de esgoto.
2. Sifões invertidos são canalizações rebaixadas, sob pressão destinada a travessia sob obstáculo que impeçam a passagemdo conduto em linha reta.

Desenho esquemático 1

Desenho esquemático 2

Desenho esquemático 3

Dimensionamento hidráulico de sifão invertido.

CONSIDERACÕES:

- Determina-se a Vazão mínima(Qmín), Vazão máxima(Qmáx(h)) e a Vazão máxima horária(Qméd).

Calcula-se a relação Qmáx (h)Qmín > 5 (maior que 5) adota-se 3 condutos.

Se Qmáx (h)Qmín<5 (menor que 5) adota-se 2 condutos.
-Dimensiona-se o conduto correspondente à vazão mínima para uma velocidade = 0,9m/s.

D1=4.Qminπ.0,9 adoto C

Para o segundo conduto.
- determina-se a perda de carga conhecendo-se D1, C e Qmín.

J1=10,641D14,67.QminC1,85 J1=J2=J3

O segundo conduto → atende a vazão máxima diária

Q2=Qmáxd-Qmín.

Conhecendo-se D2, J1, C → determina-se o diâmetro D2

Para o terceiro conduto Q3=Qmáxh-Q2-Qmín →diâmetro D3.

EXEMPLO 1. Dimensione um sifão invertido para escoar vazões de projeto com as seguintes variações.
Qmin=90 l/s; Qmáx(d)= 330 l/s; Qmáx=100 l/s. ( sempre a vazão máxima é a horária ).
Adote C = 100.

SOLUÇÃO:

Qmáx(h)Qmín=70090=7,78 l/s > que 5. Então adotar 3 condutos.

1º CONDUTO:

D1=4.Qmínπ.0,9 = 4.0,09π.0,9=0,356m adota – se: 0,350m

Adotando C = 100

J1=10,641D4,87.QmínC1,85=10,6410,3504,87.0,091001,85=0,00409mm.

2º CONDUTO:

Q2=Qméd-Qmín ∴330-90=240ls ∴0,24m3/s

D24,87=0,0021.Q1,85J ∴0,0021.0,241,850,0041/4,87 ∴0,509m adota-se 0,500m

3º CONDUTO:

Q3=Qmaxh-Q2-Qmin ∴700-240-90 ∴370 l/s →0,37m3/s

D3=0,0021 .0,370,0041,851/4,87=0,600m

Data 17/10/12

ESTAÇÃO ELEVATÓRIA DE ESGOTO ( EEE )

São instalações eletromecânicas projetadas, construídas e...
tracking img