Sacras intrigas

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 7 (1744 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 10 de dezembro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
UFPA - UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ

INSTITUTO DE FILOSOFIA E CIÊNCIAS HUMANAS

DEPARTAMENTO DE HISTÓRIA



Luana MELO Ribeiro













Resenha: Sacras intrigas: Conflitos entre ordens religiosas no Maranhão e Grão Pará (Século XVII)















Belém/Pa

2012

Resumo das ideias principais do texto.


Alírio Cardozo em seu artigo “Sacras intrigas: Conflitos entre Ordensreligiosas no Maranhão e Grão Pará (Século XVII)”, analisa as diversas relações de poder, principalmente as de conflitos entre as Ordens religiosas existentes (franciscanos, jesuítas, mercedários e carmelitas), na região do antigo estado do Maranhão a partir de questões políticas e divergências de estilos apostólicos, na busca do controle espiritual dos nativos da Amazônia por esses religiosos.Através de redes de alianças, os grupos religiosos buscavam vantagens, para o estabelecimento e domínio na região gerando disputas, especialmente, no âmbito das estratégias missionárias, pois havia diferenças dogmáticas motivadoras de conflitos que resultavam em confrontos políticos diretos e indiretos entre ele e também com relação aos colonos, devido haver interesses divergentes.
O autoranalisa as diferentes características apostólicas, organização política e administrativa dos bens materiais. Tais diferenças serveram de estopim para conflitos constantes na disputa pelo privilégio nas missões. E expõe a consciência jesuíta de ganhos possíveis que estavam imbricadas nos “jogos” políticos, pois desses ganhos dependia a manutenção dos religiosos e consequentemente do controle nacatequização dos índios. Para a manutenção das situações políticas favoráveis, os missionários lançavam mão de vínculos de amizade e até de parentesco, defendendo a idéia de ser de grande importância manter relações com autoridades laicas para garantir a defesa das missões, através do apoio militar resultando na garantia da ocupação do território.
Cardoso também discute as desavenças entre osespanhóis mercedários e portugueses trinitários, expondo as disputas que existiam entre os padres espanhóis e os trinitários, que foi sendo acirrada devido o fim da União Ibérica apresentando as desconfianças que giravam em torno dos espanhóis; e a boa relação dos mercedários com os colonos.
Portanto, o principal objetivo do artigo é apontar os diversos conflitos que integravam a vida políticana sociedade compreendida no Grão-Pará e Maranhão e também seus laços de poder, pois essa sociedade não possuía somente relações conflitantes, mas também diversos “jogos” de relações que vinculavam o mundo clérigo, laico, branco e indígena.






Avaliação critica
Cardoso expõe, as diversas relações de poder, dando ênfase os conflitos que envolvem as Ordens religiosas na região doantigo estado do Maranhão e Grão Pará a partir de questões políticas e divergências de estilos apostólicos, na busca do controle espiritual dos nativos da Amazônia por esses religiosos.
As grandes divergências apontadas giram em torno do estabelecimento e domínio na região, gerando disputas principalmente no campo das estratégias missionárias, resultando em conflito políticos entre as Ordensreligiosas e as mesmas com os colonos, devido divergências de interesses. Fato importante foi a chegada do Frei Cristóvão de Lisboa, como custódio no Maranhão, em 1624, com todos os poderes eclesiásticos sobre indígenas e colonos, onde Cardozo aponta que tal ocorrência tivera auxiliado e beneficiado os capuchos de Santo Antônio no seu estabelecimento na região em comparação a outras Ordens.Em relação aos padres da Companhia de Jesus, os franciscanos detinham a principio, vantagem no sentido dogmática, mas, o posicionamento franciscano em defesa dos índios e contra a escravidão deles, logo gerou contendas, principalmente com a ascensão ao cargo de governador de Coelho de Carvalho (1626), que os levou a decadência enquanto os religiosos da Companhia de Jesus estabeleciam-se, dessa...
tracking img