sabinada

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 2 (307 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 30 de julho de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
Ao contrário da maioria das revoltas populares ocorridas durante o mandato da Regência, a Sabinada tinha a princípio um caráter mais emancipatório e contava com a adesão apenas das camadasmédias da população da Bahia, como literatos e intelectuais da província. Os revoltosos eram contrários às imposições políticas e administrativas impostas pelo governoregencial. Estavam profundamente insatisfeitos com as nomeações de autoridades para o governo da Bahia, realizadas pelo governo regencial.
O estopim da revolta ocorreu quando ogoverno regencial decretou recrutamento militar obrigatório para combater a Guerra dos Farrapos, que ocorria no sul do país. Os revoltosos tinham o objetivo de ganhar mais autonomiapolítica e juntamente disso defendiam a instituição do federalismo republicano, sistema que daria mais autonomia política e administrativa às províncias. Com o apoio de váriosintegrantes do exército, os revoltosos foram para as ruas e tomaram vários quartéis militares. No dia 7 de novembro de 1837, tomaram o poder em Salvador (capital). Decretaram a República Bahiense,que, de acordo com os líderes da revolta, deveria durar até D.Pedro II atingir a maioridade. O governo central, sob a regência de regente Feijó, enviou tropas para a região e reprimiuo movimento com força total. A cidade de Salvador foi cercada e retomada. Muita violência foi usada na repressão. Centenas de casas de revoltosos foram queimadas pelas forças militares dogoverno.
A resposta da regência fez com que mais de mil pessoas morressem em combate durante o efêmero período da Sabinada, que durou de novembro de 1837 à março de 1838. Oexército chegou a matar três líderes da Sabinada, mas seu mentor, Francisco Sabino, conseguiu a pena de desterro e foi enviado para o Mato Grosso, local onde permaneceu até o fim da vida.
tracking img