Saúde mental infantil

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 11 (2578 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 26 de abril de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
UM ESPAÇO LÚDICO: O BRINCAR E A SAÚDE MENTAL DAS CRIANÇAS ATENDIDAS NOS POSTOS DE SAÚDE

Cristiane Dias Waischunng *

RESUMO

O presente artigo investiga como o profissional de saúde pública se utiliza de dispositivos lúdicos para a promoção da saúde mental das crianças atendidas no posto de saúde Colina na cidade de Guaíba. Serão analisados quais são os processos de acolhimento da criançae qual o espaço do “brincar” neste ambiente. Sabemos, pois que, sem estes dispositivos, a criança associa a vivência no Posto de Saúde unicamente a dor e desconforto do procedimento terapêutico, além do tédio de uma longa espera. Visando acabar com este contexto, o experimento tem a finalidade de auxiliar estes profissionais a cumprirem suas tarefas apostando na introdução de técnicas lúdicas,reduzindo ao máximo os traumas que podem vir a afetar a criança, tornando assim o ambiente mais agradável para a melhor recuperação deste paciente e para uma prática profissional integral.

Palavras - chave: Espaço lúdico; o brincar; saúde mental.

INTRODUÇÃO

A comunicação é uma necessidade humana, a fim de um melhor entendimento do indivíduo em toda sua totalidade, sendo que através dacomunicação que o ser humano transmite suas idéias, impressões e ainda recebe informações do meio (Oliveira, 1997).
A criança tem uma maneira diferente de se expressar com o meio externo, já que quando bebês e até mesmo com uma idade mais avançada, ainda não são capazes de se expressar verbalmente, passando a usar o corpo e até mesmo o choro como forma de expor seus anseios, medos e necessidades.Porém, mesmo quando essas crianças não se expressam verbalmente, observam o meio e absorvem todos os aspectos que o meio lhe apresenta, influenciando assim os seus sentimentos.
Uma criança doente fica mais sensível aos eventos que ocorrem no ambiente em que se encontra, pois por estarem doentes, o medo e o temor aos estranhos tende a aumentar ainda mais se estão em um ambiente rodeado deprofissionais/pessoas desconhecidas, sendo estas, estímulo que repetidas vezes é associado à dor e desconforto, passando a provocar uma resposta específica. "O brincar é uma necessidade básica e um direito de todos. O brincar é uma experiência humana, rica e complexa." (ALMEIDA, M. T. P, 2000)
Sendo assim, o primeiro passo é chamar atenção da criança para algo mais alegre, colorido e divertido, como porexemplo, a utilização de um ambiente lúdico. Dessa forma, o ambiente colorido e acolhedor não eliciarão desconforto na criança antes dos procedimentos dos profissionais. Além disso, o diálogo e carinho que os profissionais dispõem, ajudarão a criança a sentir maior segurança neste ambiente que na sua maioria é considerado frio e desumano. Segundo HANSDOTTIR e MALCAME (1998):
“A hospitalização emsi já é vista pelas crianças como ameaçadora e causadora de ansiedade. Estudos que tratam do conceito que as crianças têm de doença, todos sedimentados na teoria do desenvolvimento de Piaget mostram que, quanto menor é a criança, mais exposta estará a desenvolver ansiedade, pois tem maior dificuldade de compreender o que significa estar
doente e hospitalizado”.
A equipe que atende esta criançadeve favorecer a diminuição do sofrimento na experiência do atendimento e da doença, para que assim ela possa passar por este processo, que na sua maioria é necessário para sua melhora física, sem deixar marcas no seu psíquico. Sabemos hoje, que a criança tem um atendimento massificado, pois nem todo posto de saúde têm pediatra, são atendidas por um clínico geral. Para que se tenha idéia do qualnecessário se faz a humanização, da importância do emprego de atividades lúdicas para a recuperação de crianças enfermas. A criança é atendida por um médico, e depois já é outro. Essa criança não cria vínculo com seu médico, ela não tem uma história dentro da sua unidade de saúde porque cada dia é um médico diferente. Para que este sentimento de destituição, não predomine durante este processo...
tracking img