Síndrome hipertensiva da gravidez

1.4.1Síndrome Hipertensiva da Gravidez


É importante detectar precocemente os estados hipertensivos que se constituam em risco materno e perinatal.


Toda a gestante com quadrohipertensivo deve ser encaminhada para realização do pré-natal de alto risco no


serviço de referência.


1.4.1.1 Hipertensão Gestacional


A hipertensão aparece emconseqüência da própria gravidez, geralmente após a 20ª semana de gestação;


O diagnóstico se faz através dos seguintes dados:


• Presença de PA diastólica ≥ 90 mm Hg;• Aumento da PA diastólica acima de 15 mm Hg do valor previamente conhecido;


• Ausência de proteinúria.


A normalização dos níveis pressóricos acontece no puerpério remoto após 6semanas.


Pode evoluir para:


• Pré-eclâmpsia quando a hipertensão associa-se a proteinúria;


• Hipertensão arterial latente ou transitória, principalmente emmultíparas.










1.4.1.2 Hipertensão Arterial Crônica


Medicações recomendadas:


• Metildopa: 750 mg a 2 g/dia, em 3 tomadas diárias;


• Nifedipina:início com 10 mg/dia e o máximo de 40 mg/dia, de 6/6 horas ou Retard 20 mg de 12/12 horas;


• Pindolol: início com 5 mg/dia e o máximo de 30 mg/dia, de 8/8 horas;


• Pode haverassociação, respeitando as doses terapêuticas;


• Os inibidores ECA são contra-indicados;


Repouso relativo;


Dieta hipossódica e hiperproteica nos casos graves;Aumentar a ingestão de líquidos, principalmente água.


24


1.4.1.3 Doença Hipertensiva Específica da Gravidez






Pré-eclâmpsia


De acordo como grau de comprometimento, a Pré-eclâmpsia é classificada em leve ou grave:






Pré-eclâmpsia Leve


Critérios para diagnóstico:


• Aumento de 30 mm Hg na PA...