Século xviii

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 2 (256 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 12 de novembro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
Epidemias – Século XVIII
Uma epidemia se caracteriza pela incidência, em curto período de tempo, de grande número de casos de uma doença. O número de casos queindica a presença de uma epidemia devido a um agente transmissível varia de acordo com o agente, dimensão, tipo e estado imunitário da população exposta,experiência ou falta de experiência prévia com o agente responsável e com o tempo, local, forma de ocorrência e seu comportamento na população.
No século XVIII ocorreu umagrande epidemia de febre amarela no Brasil, trazida por um navio de norte-americanos, que havia passado em lugares em que a febre amarela estava presente. Essaepidemia matou cerca de 16.000 pessoas da populção do Brasil. A febre amarela é uma doença infecciosa transmitida por mosquitosn que estão contamidos por flavírus.Outra epidemia que aconteceu nesse mesmo século, porém no continente europeu, foi o Tifo (Rickettsia prowazekii), que também é uma doença infecciosa transmitidapor piolhos. Acredita-se que o tifo foi trazido por conquistadores espanhóis.

Endemias – Século XVIII
Endemia é uma doença infecciosa que ocorre em um dadoterritório, e que permanece provocando novos casos frequentemente.
No século XVIII, observou-se as primeiras referências do bócio (papo) endêmico no Brasil,atingindo principalmente negros e mulatos. Encontrou-se casos no planalto Central e nas regiões do Vale do Parnaíba. O bócio é uma saliência na garganta causada peloaumento da tireóide, podendo ocorrer pela falta de iodo e vitaminas, ataque do verme fascíola hepática ou por substâncias estranhas que estão acumuladas no sangue.
tracking img