Rousseau e a moral do coração

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas: 6 (1364 palavras)
  • Download(s): 0
  • Publicado: 1 de dezembro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
Ética ou filosofia moral
Toda cultura e cada sociedade institui uma moral, válida para todos os seus membros. Cultura e sociedade fortemente hierarquizadas e com diferenças de castas ou de classes muito profundas podem até mesmo possui várias morais. Os costumes são anteriores ao nosso nascimento e formam o tecido da sociedade em que vivemos, de modo que acabam sendo considerados inquestionáveise as sociedades tendem a tomá-los como fatos naturais existentes por se mesmos.





Etimologia da palavra




Grego – é ethos (ética)

Latim – é mos, moris (moral).



Ética é moral referem-se ao conjunto de costumes tradicionais de uma sociedade e, com tais, são considerados valores e obrigações para a conduta de seus membros.




A filosofia moral ou ética nasce quando sepassa a indagar o que são de onde vêm e o que valem os costumes.




A filosofia moral ou ética nasce quando, além das questões sobre os costumes, também busca compreender o caráter de cada pessoa, referindo-se, portanto, ao senso moral e à consciência moral individuais.








Sócrates e suas perguntas




A indagação ética de socrática dirige-se, à sociedade e ao individuo.As questões socráticas inauguram a ética ou filosofia moral porque definem o campo no qual, valores e obrigações morais podem ser estabelecidos pela determinação de seu ponto de partida: a consciência do agente moral. É sujeito ético ou moral.



Sócrates afirma que apenas o ignorante é vicioso ou incapaz de virtude, pois quem sabe o que é bem não poderá deixar de agir virtuosamente.Aristóteles e a práxis

A Sócrates devemos o início da filosofia moral, a Aristóteles a distinção entre saber teorético ou contemplação e saber prático.

O saber teorético ou contemplativo é o conhecimento de seres e fatos que existem e agem independente de nós e sem nossa intervenção ou interferência.

O saber prático é o conhecimento daquilo que só existe comoconseqüência de nossa ação e, portanto, depende de nós. A ética e a política são um saber prático.

Práxis: o agente, a ação e a finalidade do agir são inseparáveis ou idênticos. Portanto, na ética somos aquilo que fazemos e o que fazemos é a finalidade boa ou virtuosa.

Técnica: o agente, a ação e a finalidade da ação são diferentes e estão separados, sendo independentes uns dos outros.

Destamaneira Aristóteles distingue a ética e a técnica como práticas que diferem pelo modo de relação do agente com a ação e com a finalidade da ação.





O legado dos filósofos gregos

Se examinarmos o pensamento filosófico dos antigos, veremos que nele a ética afirma três grandes princípios da vida moral:

por natureza, os seres humanos aspiram ao bem e à felicidade, que só podem ser alcançadospela conduta virtuosa;

A virtude é uma excelência alcançada pelo caráter, tanto assim que a palavra grega que a designa é aretê, que quer dizer “excelência’: É a força interior do caráter que consiste na consciência do bem e na conduta definida pela vontade guiada pela razão, pois cabe a esta última o controle sobre instintos e impulsos irracionais descomedidos que existem na natureza de todoser humano;

A conduta ética é aquela na qual o agente sabe o que está e o que não está em seu poder realizar, referindo-se, portanto, ao que é possível e desejável para um ser humano. Saber o que está em nosso poder significa, principalmente, não se deixar arrastar pelas circunstâncias nem pelos instintos, nem por uma vontade alheia, mas afirmar nossa independência e nossa capacidade deautodeterminação.

O sujeito ético ou moral não se submete aos acasos da sorte, à vontade e aos desejos de um outro, à tirania das paixões, mas obedece apenas à sua consciência e à sua vontade racional. A busca do bem e da felicidade são a essência da vida ética.





O cristianismo: interioridade e dever

Diferentemente de outras religiões da Antiguidade, que eram nacionais e políticas, o...
tracking img