Roteiro para projeto

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 34 (8337 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 4 de março de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
[pic]
Roteiro para Projetos
1. Objetivo:
Sugerir um roteiro à ser seguido para racionalizar o dimensionamento, quantificação e a utilização do Sistema Pex.

Passamos abaixo a seqüência de passos para execução desse trabalho:
Para se familiarizar com as peças componentes do Sistema Pex favor consultar o catálogo geral da PEX doBrasil.
2. Componentes do Sistema, disponíveis no mercado etotalmente compatíveis com as conexões do Sistema Pex
Cap, Bujão, Luva, Nipple, Te, Cotovelo, Registro Esfera Bruto e Registros de Pressão, Misturadores e Monocomandos, enfim, conexões com rosca XXX.

3. Procedimentos
I. Pontos de Consumo.
Localizar todos pontos de consumo de água fria e água quente do empreendimento.
II. Localização das Prumadas
Preferencialmente, localizar as Prumadas dentrode shafts contínuos e inspecionáveis. Na ausência destes, é necessário encamisá-los dando lhes condições de “trabalho” e também garantindo condições de substituição sem quebras.
No caso das colunas de água quente, tanto as localizadas dentro de shafts, quanto as embutidas, deverão ser encamisadas completando assim o isolamento térmico.
A derivação para os pavimentos é feita com a utilização decolares de tomada, através de “sangrias”. Cada coluna será fixada à estrutura por meio de braçadeiras, localizadas a cada pavimento. Suas extremidades serão tampadas por um “cap”, permanecendo ativa a possibilidade de futuros manejos, sejam de manutenções, reduções ou prolongamentos.
Nota 1: Para acoplar a coluna em tubo Pex ao “cap”, ao registro de gaveta ou a uma flange, deve-se colocar umaconexão macho de diâmetro correspondente em cada extremidade do tubo.
Nota 2: Quando projetamos no Sistema Pex, normalmente diminuímos o número de Colunas, uma vez que o trânsito horizontal da tubulação Pex não é passível de risco de manutenção, por não usarmos conexões em seu percurso, somente nas extremidades, diminuindo assim a perda de carga no sistema como um todo, portanto predomina nestesistema o trânsito horizontal.
III. Dimensionamento das Prumadas
Para o dimensionamento das Prumadas usa-se o seguinte critério:
III.a Prumada de Água Fria.
Calcular a Prumada de Abastecimento dos Ramais e Sub-Ramais de Água Fria conforme fórmulas a seguir:
Q = C l/SP

Onde:
Q = vazão em l/s
C = coeficiente de descarga = 0,30l/s
SR = soma dos pesos de todas as peças de utilização alimentadasatravés do trecho considerado
As peças de utilização são projetadas para funcionar mediante certa vazão, que não deverá ser inferior à seguinte:

Aparelho Sanitário


Peça de Utilização


Vazão de Projeto
L/S


Peso Relativo


Bacia Sanitária
Caixa de descarga
0,15
0,3


Válvula de descarga
1,70
32

Banheira
Misturador ( água fria )
0,30
1,0

Bebedouro
Registro dePressão
0,10
0,1

Bidê
Misturador ( água fria )
0,10
0,1

Chuveiro ou ducha
Misturador ( água fria )
0,20
0,4

Chuveiro elétrico
Registro de Pressão
0,10
0,1

Lavadora de pratos ou de roupas
Registro de Pressão
0,30
1,0

Lavatório
Torneira ou misturador ( água fria )
0,15
0,3

Mictório cerâmico
Com sifão integrado
Válvula de descarga
0,50
2,8


Sem sifãointegrado
Caixa de descarga, registro de pressão ou vávula de descarga para mictório
0,15
0,3

Mictório tipo calha
Caixa de descarga, ou registro de pressão
0,15 por metro de calha
0,3

Pia
Torneira ou misturador ( água fria )
0,25
0,7


Torneira elétrica
0,10
0,1

Tanque
Torneira
0,25
0,7

Torneira de jardim ou lavagem em geral
Torneira
0,20
0,4

Calculada a vazão (Q),obteremos agora através da fórmula de Hanzen-Willians, o diâmetro ideal:
Q = 0,2785 . C . (D ^2,63) . (J ^0,54)
Ou
V = 0,355 . C . (D ^0,63) . (J ^0,54)
Onde:
Q = Vazão da água, em m³/s
V = Velocidade média do fluxo, em m/s
D = Diâmetro das tubulações, em m
J = Perda de carga unitária, em mH20/m
C = Coeficiente que depende da natureza (material e estado) das paredes dos tubos

Material...
tracking img