Romantismo no brasil

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 10 (2326 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 19 de agosto de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
Escola Estadual Professor Claudio Brandão







[pic]




























Escola Estadual Professor Claudio Brandão









Romantismo no Brasil





Nomes: Ana Carolina,

Danubia,

Francielly,

Jéssica,

Marcos,

Monique,

SamanthaF.,

Taiane,

Valéria.







Turma: 2° G

Tema: Romantismo No Brasil

Matéria: Português

Introdução



Esta pesquisa tem por objetivo analisar a o Romantismo no Brasil e seus principais escritores, bem como suas características, imagens e obras.


Romantismo no Brasil

O Romantismo no Brasil teve como marco fundador apublicação do livro de poemas "Suspiros poéticos e saudades", de Domingos José Gonçalves de Magalhães, em 1836, e durou 45 anos. Nos primórdios dessa fase literária, 1833, um grupo de jovens estudantes brasileiros em Paris, sob a orientação de Gonçalves Magalhães e de Manuel de Araújo Porto Alegre, inicia um processo de renovação das letras, influenciados por Almeida Garret e pela leitura dosromânticos franceses. Em 1836, ainda em Paris o mesmo grupo de brasileiros funda a Revista Brasiliense de Ciências, Letras e Artes, cujos dois primeiros números traziam como epígrafe: "Tudo pelo Brasil e para o Brasil". Ainda no mesmo ano, no Brasil - momento histórico em que ocorre o Romantismo, 14 anos após a sua Independência - esse movimento é visível pela valorização do nacionalismo e daliberdade, sentimentos que se ajustavam ao espírito de um país que acabava de se tornar uma nação rompendo com o domínio colonial.
Neste período, nosso país ainda vivia sob a euforia da Independência do Brasil. Os artistas brasileiros buscaram sua fonte de inspiração na natureza e nas questões sociais e políticas dos pais. As obras brasileirasvalorizavam o amor sofrido, a religiosidade cristã, a importância de nossa natureza, a formação histórica dos nossos pais e o cotidiano popular.
















No Brasil, a poesia romântica é marcada, num primeiro momento, pelo teor patriótico, de afirmação nacional, de compreensão do que era ser brasileiro, ou pela expressão do eu, isto é, pela expressão dos sentimentos maisíntimos, dos desejos mais pessoais, diferente do ideal de imitação da natureza presente na poesia árcade. Essa fase literária foi composta de três gerações:

Primeira geração - Indianista ou Nacionalista

1ª Geração  - conhecida também como nacionalista ou indianista, pois os escritores desta fase valorizaram muito os temas nacionais, fatos históricos e a vida do índio, que era apresentado como“bom selvagem" e, portanto, o símbolo cultural do Brasil.
• Influência direta da Independência do Brasil (1825)
• Nacionalismo, ufanismo
• Exaltação à natureza e à pátria
• O Índio como grande herói nacional
• Sentimentalismo

Segunda geração - Ultra-romantizou ou Mal do Século



2ª Geração - conhecida como Mal do século, Bruneana ou fase ultra-romântica.

|| | |
| |


• Egocentrismo
• Ultra-romantizou - Há uma ênfase nos traços românticos. O sentimentalismo é ainda mais exagerado.
• Byronismo - Atitude amplamente cultivada entre os poetas da segunda geração romântica e relacionada ao poeta inglês Lord Byron. Caracteriza-se por mostrar um estilo devida e uma forma particular de ver o mundo; um estilo de vida boêmia, noturna, voltada para o vício e os prazeres da bebida, do fumo e do sexo.

Terceira geração - Condoreira

3ª Geração - conhecida como geração condoreira, poesia social ou hugoana. Textos marcados por crítica social. Castro Alves, o maior representante desta fase, criticou de forma direta a escravidão no poema Navio...
tracking img