Romantismo em portugal, camilo castelo branco, amor e perdição

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 6 (1481 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 10 de abril de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
O ROMANTISMO EM PORTUGAL

Camilo Castelo Branco
Amor e Perdição



Introdução
O Romantismo floresceu em todos os países ocidentais. Em Portugal, a tendência se desenvolveu a partir de 1836, nessa época o país passava por uma profunda crise econômica, política e social. 
A situação do país se agravava com a invasão napoleônica e a independência econômica do Brasil, em 1820, iniciou-seuma revolução liberal para a modernização do país. 
Em 1836, as idéias românticas começaram a fluir, foram levadas da França e da Inglaterra pelos emigrados durante a revolução. 
O Romantismo está ligado à Revolução Industrial e à Revolução Francesa, dois acontecimentos que mudaram a história da Europa e colocaram em evidência valores burgueses como o individualismo e a desobediência aos valorespré-estabelecidos. 
O movimento romântico português durou quatro décadas e teve três períodos diferentes – cada um com uma geração particular de autores.

Primeira geração: empenhada em implantar o Romantismo em Portugal, apresenta ainda influências neoclássicas e certa preocupação com questões históricas e políticas. Entre seus autores, destacam-se João de Almeida Garret e Alexandre Herculano- cujas produções tendem ao subjetivismo extremado, ao medievalismo, ao nacionalismo e à idealização da mulher. 

Segunda geração: consolida o movimento romântico em Portugal. Caracteriza-se pelas idéias do "mal do século": negativismo, morbidez e sentimentalismo exagerado. O principal autor dessa tendência é o romancista Camilo Castelo Branco, autor de estilo passional e pitoresco.

Terceirageração: livre dos exageros ultra-românticos apresenta espontaneidade lírica e musical. Sobressaem-se nesse período a poesia de João de Deus e a prosa de Júlio Dinis.

O nascer do romantismo
Em 1836 Portugal passava por uma grande crise política e social, queda do absolutismo e emergência do liberalismo.
As idéias vieram da França e da Inglaterra através dos imigrantes.
Todas as formas dearte sofreram a influência do Romantismo.
Características do Romantismo
O Romantismo foi encarado como uma nova maneira de se expressar, enfrentar os problemas da vida e do pensamento.
Esta escola repudiava os clássicos, opondo-se às regras e modelos, procurando a total liberdade de criação, além de defender a "impureza" dos gêneros literários. Com o domínio burguês, ocorre a profissionalização doescritor, que recebe uma remuneração para produzir a obra, enquanto o público paga para consumi-la. O escritor romântico projetava-se para dentro de si, tendo como fonte o eu - lírico, do qual fluía um diverso conteúdo sentimentalista e, muitas vezes, melancólico da vida, do amor e, às vezes, exageradamente, da própria morte. A introversão era característica essencialmente romântica.
A naturezaassim como a mulher são importantes pontos desse momento. O homem idealizava a mulher como uma deusa, coisa divina e, com isso, retornava ao passado, no trovadorismo, onde as "madames" eram tão sonhadas e desejadas, mesmo que fossem inatingíveis. Ao procurar a mulher de seus sonhos e, então, frustrar-se por não encontrá-la ou, muitas vezes, por encontrá-la e perdê-la, o romântico entrava emconstante devaneio. Para amenizar a situação, ao escrever despojava todos os seus anseios, procurando fugir da realidade, usando do escapismo, onde, não raramente, tinha a natureza como confidente. Outra forma de escapismo utilizada era o escapismo pela obscuridade, onde buscavam o bem-estar nos ambientes fúnebres e obscuros. Essas frustrações tidas por amores ou simples desilusões com a vida,provocaram muitos suicídios. Daí a grande freqüência dos temas de morte nos poemas românticos, o que caracteriza o mal-do-século.

O Romantismo Primeira Geração
•Sobrevivência de características neoclássicas.
•Nacionalismo.
•Historicismo, medievalismo.
•Os principais autores:
Almeida Garrett,
Alexandre Herculano.
•Algumas obras: Lírica de João Mínimo (1829); Flores sem fruto (1845); Eu e o clero...
tracking img