Romanos e a teologia de paulo

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 78 (19385 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 7 de janeiro de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
Romanos e a Teologia de Paulo
(Originalmente publicado em Pauline Theology, Volume III, ed. David M. Hay & E. Elizabeth Johnson, 1995, 30–67. Minneapolis: Fortress.)

N. T. Wright Lichfield Cathedral I. Lendo Romanos Teologicamente Uma teologia judaica para o mundo gentio e um “bem-vindo” aos gentios elaborado para deixar o mundo judaico com ciúmes. Isso, eu proponho, é o que Paulo tem aoferecer a seus leitores romanos, e eu desconfio que os surpreendeu tanto quanto nos surpreende, embora, possivelmente, de maneiras diferentes. Este artigo trata dos enigmas da carta por meio de uma leitura teológica da mesma; isto é, uma leitura da carta que ressalta sua principal linha teológica de pensamento, e um sumário da teologia que assim emerge, mostrando como ela foi entregue, e talvez porquefoi entregue desta maneira. Esse, eu assumo, é meu tópico designado; eu não esqueci da análise retórica, da crítica narrativa, do contexto histórico, e assim por diante, mas eu não posso lhes dar um tratamento completo aqui. Uma vez que este ensaio é parte de uma conversação prolongada, eu usarei a maior parte do meu espaço para exposição, não para anotação, o que poderia, é claro, proliferar adinfinitum. A história da pesquisa é importante neste assunto, mas aqui deve ser 1 assumida, não elaborada . Basta dizer que diferentes formas de ler Romanos normalmente
1

Diálogo poderia ser travado, por todo o artigo, com os comentários recentes e importantes de C. E. B. Cranfield, A Critical and Exegetical Commentary on the Epistle to the Romans (2 vols.; ICC; Edinburgh: T. & T. Clark, 1975,1979); Ernst Käsemann, Commentary on Romans (trans. Geoffrey W. Bromiley; Grand Rapids: Eerdmans, 1980); Ulrich Wilckens, Die Brief an die Römer (3 vols.; EKKNT 6; Cologne: Benziger, 1982);and James D. G. Dunn, Romans 1-8 and Romans 9-16 (WBC 38a, 38b; Dallas: Word, 1988); as seguintes monografias: Richard B. Hays, Echoes of Scripture in the Letters of Paul (New Haven/London: Yale UniversityPress, 1989); Glenn N. Davies, Faith and Obedience in Romans: A Study in Romans 1-4 (JSNTSup 39; Sheffield: JSOT Press, 1990); R. Neil Elliott, The Rhetoric of Romans: Argumentative Constraint and Strategy and Paul’s Dialogue with Judaism (JSNTSup 45; Sheffield: JSOT Press, 1990); L. Ann Jervis, The Purpose of Romans: A Comparative Letter Structure Investigation (JSNTSup 55;Sheffield: JSOT Press,1991); Bruce W. Longenecker, Eschatology and the Covenant: A Comparison of 4 Ezra and Romans 1-11 (JSNTSup 57; Sheffield: Sheffield Academic Press, 1991); Douglas A. Campbell, The Rhetoric of Righteousness in Romans 3.21-26 (JSNTSup 65; Sheffield: JSOT Press, 1992); e as discussões mais abrangentes sobre Paulo em E. P. Sanders, Paul and Palestinian Judaism: A Comparison of Patterns of Religion(Philadelphia: Fortress, 1977); Paul, the Law, and the Jewish People (Philadelphia: Fortress, 1983); and Paul (Past Masters; Oxford: Oxford University Press, 1991); J. Christaan Beker, Paul the Apostle: The Triumph of God in Life and Thought (Philadelphia: Fortress, 1980); Heikki Raisanen, Paul and the Law (Philadelphia: Fortress, 1986); F. B. Watson, Paul, Judaism and the Gentiles: A SociologicalApproach (SNTSMS 56; Cambridge: Cambridge University Press, 1986); Stephen Westerholm, Israel’s Law and the Church’s Faith: Paul and His Recent Interpreters (Grand Rapids: Eerdmans, 1988); James D. G. Dunn, Jesus, Paul and the Law: Studies in Mark and Galatians (London: SPCK, 1990); Alan F. Segal, Paul the Convert: The Apostolate and Apostasy of Saul the Pharisee (New Haven/London: Yale UniversityPress, 1990); e, é claro, muitos outros. Esse diálogo deve, na maioria dos casos, ser inserido pelo leitor no espaço intertextual deixado implicitamente vazio no que segue. Ao mesmo tempo, tentarei alcançar brevidade aqui e ali por

1

refletem diferentes entendimentos da teologia inteira de Paulo e de seu lugar dentro de um esquema de história das religiões. O peso da carta está fadado a cair...
tracking img