Roma

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 22 (5371 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 3 de janeiro de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
UNIVERSIDADE FEDERAL DE PELOTAS – UFPEL
Instituto de Ciências Humanas
Curso: Bacharelado em História
Disciplina: História da Antiguidade Oriental
Prof.: Marco Antônio Collares
















O EGITO
Capítulo I – Ascensão da Cultura Egípcia
Capítulo II – A Teocracia TotalitáriaPelotas, 17 de novembro de 2011
ASCENÇÃO DA CULTURA EGÍPCIA – CAPÍTULO I

O Egito se desenvolveu nas margens do Rio Nilo oferecendo condições essenciais e favoráveis, de modo que esse povo se preparou através do trabalho organizado e contendo a natureza das cheias se sujeitando a transformações lentas, foi o primeiro povo a criar Estado Nação, viviam através da teocracia como tambémacreditavam em crenças espirituais, existindo uma cultura forte, confiante e duradoura. O Egito foi dividido em duas partes: o vale ou Alto Egito, e o Delta ou Baixo Egito. Os antigos egípcios estabeleceram os Nilômetros, que era marcos de pedra a margem do Rio para registrar ou até prever o comportamento do mesmo. O Rio não proporcionou apenas fertilidade, como também transporte, onde a terra habitadado vale era local de plantio de produtos agrícolas, devido ao Rio o Egito foi o país de melhor comunicação interna, foram feitos barcos com um considerável talento de madeira sicômoro, a única árvore que o país produzia em abundância, onde se era possível navegar Rio abaixo viajando pela corrente, carregados com o peso enorme das pedras, barcos e balsas seguiam seu curso, foi por esse Rio que foifeio o transporte da pesada cultura de pedra do Egito. Tinham natureza comunitária da irrigação artificial e do controle da inundação que deu impulso inicial no Estado Egípcio, sendo o primeiro artefato nacional da humanidade. Os egípcios foram inovadores, transformando a aldeia em Estado-nação, que além do amplo território, não era unificado pelas fronteiras de uma cidade, mas sim pela culturacomum e uma economia nacional.
As características determinantes do povo egípcio surgiram no período badariano, período dinástico de 4.500 a. C., quando se tornaram tanto agricultores como navegadores autoconscientes, as primeiras organizações sociais do vale do Nilo foram povoações autônomas, cada uma com um Deus totêmico animal, os chefes locais eram antepassados dos futuros nomarcas, que podiamtraçar suas linhagens de poder até os Faraós, seus objetos da arte cerimoniais eram paletas votivas (estela funerária), já nesse período se demostra o modo complexo em que se organizavam, da consolidação do vale e do Delta em unidades maiores, além de expandir a terra fértil drenando pântanos e produzindo irrigações, tendo condições ideais de armazenamento e distribuição, desse modo, os distritosse juntavam e se expandiam uniam por um processo voluntário de união, desenvolvendo no período pré-dinástico sendo um país unido, os Deuses lutavam ao lado os homens, que canibalizaram divindades individuais, absorvendo seus poderes, significando lutas obscuras que fundamentaram os mitos posteriores e se manifestam na história, constituindo a politeologia (muitas figuras divinas) do Egito,estabelecendo a teoria egípcia da vida e da morte, os combates mais importantes foram o assassinato e esquartejamento de Osíris por seu irmão Sete a briga constante de Hórus, filho de Osíris, contra Set Hórus o deus-falcão, vindo do Delta-Norte, já Set, associado a desertos do Sul. A identificação de Hórus com o bem e a realeza, enquanto Set, era vinculado ao mal, aos demônios e aos estrangeiros,sugerindo que algum momento o Delta-Norte dominou o Sul. Por esse período, começaram as formas elaboradas dos túmulos com uma variedade e riqueza de bens crescentes, podendo proporcionar ao morto uma existência confortável pela eternidade afora, originando a idéia de eternidade, e com essa descoberta, as pedras por resistirem ao tempo foram associadas a ela, e então, os corpos eram preparados para o...
tracking img