Rituais de iniciação

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 2 (279 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 12 de maio de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
O papel dos rituais de iniciação nas sociedades africanas” foi tema de debate no Instituto Superior de Ciências de Educação (Isced) da cidade do Lubango, hoje (21/05). Denominada“café de ideias”, a palestra foi orientada pelo estudante Edgar Jacob e abriu caminhos para calorosos debates.

Uma das polémicas teve a ver com o facto de, em algumas regiões da Huila, aigreja católica ter-se “apropriado” do ritual de “efiko” (ritual de iniciação feminino), alegadamente para depurar aspectos vistos como desumanos. Favorável a tal medida, um estudanteapegou-se em relatos de casos de morte no “ombelo”, pelo que, disse, «tudo o que atenta contra a vida humana deve ser combatido».

Em reacção, o prelector classificou de errada aprática de “efiko” no espaço cristão na medida em que prejudica a essência do ritual. No mesmo diapasão, e um pouco mais efusiva, alinha a Directora Provincial da Cultura, Marcelina Gomes,que é também docente do curso de história.

A par do background como investigadora, Marcelina revelou à plateia que passou também pelo ritual de “efiko”, classificando por isso deinfundados relatos de morte. «Até porque não há cirurgia absolutamente nenhuma no ombelo», referiu, «ao contrário do “ekwenje” [ritual masculino]. Na circuncisão, aí sim, porque poderiahaver uma infecção, já que os materiais eram impróprios e não esterilizados», realçou.

Várias outras intervenções apelaram à identificação de formas e mecanismos no sentido deresgatarem, os africanos, alguns dos aspectos mais sagrados da sua cultura, que não escaparam à humilhação colonialista.

Promovido pelo Departamento das Ciências Sociais, o certame éparte do programa de saudação do aniversário do continente africano, que tem na agenda atractivos como teatro, exibição de filmes e música ao longo da semana.
Gociante Patissa
tracking img