Resumo

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 15 (3575 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 26 de janeiro de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
Teologia (Doutrina de Deus)

MÉDIO EM TEOLOGIA

|VIDA NOVA COMUNIDADE PENTECOSTALPROJETO TEOLOGIA AO ALCANCE DE TODOS

Teologia (Estudo de Deus)

INTRODUÇÃO

As obras de dogmática ou de Teologia Sistemática geralmente começam com a Doutrina de Deus. Há boas razões para começar com a Doutrina de Deus, separtirmos da admissão de que a Teologia é o conhecimento sistematizado de Deus de quem, por meio de quem, e para quem são todas as coisas. Em vez de surpreender-nos de que a dogmática começa a Doutrina de Deus, bem poderíamos esperar que fosse completamente um estudo de Deus, em todas as suas ramificações do começo ao fim. Iniciamos o estudo de Teologia com duas pressuposições, a saber (1) Que Deusexiste ; (2) Que Ele se revelou em Sua Palavra Divina.· Prova BÍBLICA da existência de Deus.Para nós a existência de Deus é a grande pressuposição da teologia, não há sentido em falar-se do conhecimento de Deus, senão se admite que Deus existe. Embora a verdade da existência de Deus seja aceita pela fé, esta fé se baseia numa informação confiável. O Cristão aceita a verdade da existência de Deus pelafé. Mas esta fé não é uma fé cega, mas fé baseada em provas,e as provas se acham, primariamente, na Escritura como a Palavra de Deus inspirada,e, secundariamente, na revelação de Deus na natureza. Nesse sentido a BÍBLIA não prova a existência de Deus. O que mais se aproxima de uma declaração talvez seja o que lemos em Hebreus 11:6: A BÍBLIA pressupõe a existência de Deus em sua declaração inicial,No principio criou Deus os céus e a Terra. Vê-se Deus em quase todas as páginas da Escritura Sagrada em que Ele se revela em palavras e atos. Esta revelação de Deus constitui a base da nossa fé na existência de Deus,e a torna uma fé inteiramente razoável. Deve-se, notar, que é somente pela fé que aceitamos a revelação de Deus e que obtemos uma real compreensão do seu conteúdo. Disse Jesus, Sealguém quiser fazer a vontade dele conhecer· a respeito da doutrina, se ela é de Deus ou se eu falo por mim mesmo (Jô 7:17). É estes conhecimentos intensivos, resultantes da intima comunhão com Deus, que Oséias tem em mente quando diz, Conheçamos,e prossigamos em conhecer ao Senhor, (Oséias 6:3). O incrédulo não tem nenhuma real compreensão da Palavra de Deus. As Palavras de Paulo são muito pertinentesnesta conexão: Onde está o sábio ?Onde o escriba ? Onde o inquiridor deste século ? Porventura não tornou Deus louca a sabedoria do mundo ? Visto como, na sabedoria de Deus, o mundo não o conheceu por sua própria sabedoria, aprouve a Deus salvar os que crêem, pela loucura da pregação (1 Co 1:20,21).

I. Relação do Ser e dos Atributos de Deus. O Ser de Deus. É evidente que o Ser de Deus nãoadmite nenhuma definição cientifica. Uma definição Genético-sintética assim, não se pode dar de Deus, visto que Deus não é um dentre várias espécies de deuses, que pudesse ser classificado sob um gênero único. No máximo, só é possível uma definição analítico-descritiva. Esta simplesmente menciona as características de uma pessoa ou coisa, mas deixa sem explicação o ser essencial. E mesmo uma definiçãodessas não pode ser completa, mas apenas parcial, porque é impossível dar uma descrição de Deus positiva exaustiva. (Como oposta a uma negativa). A BÍBLIA nunca opera com um conceito abstrato de Deus, mas sempre O descreve como o Deus vivente, que entra em várias relações com as suas criaturas, relações que indicam vários atributos diferentes. Sua essência em (Pv 8:14), a natureza de Deus em...
tracking img