Resumo

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 2 (260 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 10 de março de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
MARTINS .J.S. O cativeiro da terra, 2 ed. São Paulo, 1981, 157 p.
Objetivo de estudo do autor: O cativo que trabalha na lavoura de café e CNA de açúcar (regime de colonato)Objetivo : Analisar o processo de constituição da força de trabalho e das relações de produção que se define com a crise do escravismo no final do século XIX.Hipótese: a capitalismo na sua expansão , não só redefine antiga relações, subordinadores a reprodução do capital, mas também engendra relações não capitalista iqual econtraditóriamente necessárias a essa reprodução. Tal produção capitalista de relações não- capitalistas se dá onde e enquanto a vanguarda da expansão capitalista está no comércio.Problema: produção capitalista de relações não-capitalista de produção; ritmo e as formas de dissenunção do capitalismo.
Justificativa: pretendia escrever monografia sobre arelação entre a expansão do café e o desenvolvimento da indústria, centrada no problema da acumulação.

Procedimento metodológicos: procedimento teórico- empírico.INTRODUÇÃO
“A servidão negra foi substituída pela trabalho assalariado “p.9
“ O procedimento classificatório descarta a reconstituição das relações, tensões e determinações que seexpressam nas formas assumidas pelo trabalho” p. 11
O colonato foi denominado “trabalho livre”
“O trabalho livre gerado pela crise do cativeiro diferia qualitativamente dotrabalho livre do agregado, pois era definido por uma nova relação entre o fazendeiro e o trabalhador” pág. 12. O trabalho livre se baseava na separação do trabalhador de suaforça de trabalho e nela se fundava na exportação de mercadorias tropicais, como o café, para os mercados metropolitanos, e baseada na grande propriedade fundiária.
tracking img