Resumo o caso dos exploradores de cavernas, livro escrito por lon l. fuller

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 5 (1110 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 18 de setembro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
Introdução:

O Caso dos Exploradores de Cavernas, livro este escrito por Lon L. Fuller, é um caso jurídico fictício narrado e que inicialmente desperta a curiosidade dos estudantes do curso de Direito, gerando uma consciência critica através do contato com os temas relativos à Introdução a Ciência do Direito, melhorando assim a reflexão sobre a área jurídica.

Os fatos narrados geraram umcenário questionável a diversos profissionais. Grandioso em detalhes faz com que o leitor se envolva numa atraente descoberta acerca de princípios, valores, esperanças e necessidades. Sendo assim, a história faz com que se abram argumentos mostrando a amplitude do Direito e sua aplicação.

Nesta obra, é inserida de uma forma sutil, a Filosofia aplicada ao campo jurídico, além da invocação aprincípios, também a colocação do contrato social celebrado, ao poder, a moralidade, ao estado natural e de direito, ao papel do estado e com relação à própria justiça.

Mostra os papéis do legislador e do magistrado na esfera jurídica. Diferencia-se a Justiça do Direito e vice e versa. Ressaltando valores humanos e comoção social.


Resumo

Numa narrativa fictícia o autor expõe que cincointegrantes de uma organização composta por pessoas amadoras, ou seja, inexperientes em exploração de cavernas, ficaram numa prisão subterrânea após um desmoronamento de terra fechar a caverna que eles iriam explorar.

Uma situação desesperadora os fez ficar unidos aguardando por socorro, o qual deu inicio quando os familiares dos mesmos notaram que algo de errado havia ocorrido e acionaram asautoridades locais. Na operação de resgate dos mesmos houve muita dificuldade, inclusive ocorreu um novo desmoronamento e dez trabalhadores perderam suas vidas num ato heróico.

Todos os recursos foram empregados para o resgate da equipe, sem nenhuma economia financeira ou de esforço físico. Assim o sucesso foi obtido após trinta e dois dias do fechamento da entrada da caverna. Porém no vigésimo diado soterramento descobriu-se que os membros da exploração da caverna possuíam um meio de comunicação o qual foi acionada e foi estabelecida uma comunicação com os mesmos onde receberam a informação de que ficariam ali por pelo menos mais 10 dias.

Diante do fato os mesmos interrogaram um médico se eles sobreviveriam sem alimento até o sucesso do resgate, e a resposta foi a de que a chance seriamínima. Então após 8 horas questionaram novamente a equipe médica se a sobrevivência deles seria possível se consumissem carne do corpo de um deles e a resposta foi afirmativa. Questionou-se também qual método deveria ser empregado para tal escolha, porém nenhum médico, juiz ou autoridade religiosa se dispôs a aconselhar a equipe. Após este momento a comunicação com os exploradores foiinterrompida até o momento do resgate dos mesmos.

Quando a caverna foi desobstruída e o resgate foi concluído, descobriu-se que no vigésimo terceiro dia, Roger Whetmore foi morto e consumido por seus companheiros, pois ele havia sugerido um acordo entre os exploradores da caverna, onde eles lançariam dados, os quais ele portava naquele momento e que aquele que perdesse na sorte, serviria de alimento paraque os demais não morressem. Segundo relatou os próprios réus, eles concordaram com o plano após relutarem em aceitar, porém após esta decisão Roger Whetmore desistiu do combinado e decidiu esperar mais uma semana e seus colegas não aceitaram esta nova decisão e arremessaram os dados por ele, onde o resultado foi que Roger Whetmore deveria ser consumido e assim o foi.

Os sobreviventes foramindiciados e condenados pelo assassinato de Roger Whetmore, a morte pela forca, porém recorreram da decisão e foram julgados por mais quatro juízes, que expuseram seus argumentos. Dentre eles os Ministros Foster e Handy, deram votos a favor da absolvição. Já o Ministro Keen os condenou e o Ministro Tatting se recusou a participar da decisão do caso. Com o voto de Truepenny, presidente do...
tracking img