Resumo vida filosofo alemão hegel

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 17 (4188 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 21 de janeiro de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
Georg Wilhelm Friedrich Hegel (Stuttgart, 27 de agosto de 1770 — Berlim, 14 de novembro de 1831) foi um filósofo alemão. Recebeu sua formação no Tübinger Stift (seminário da Igreja Protestante em Württemberg).
Georg Wilhelm Friedrich Hegel foi um filósofo alemão, um dos criadores do Idealismo Alemão. Seu cômputo historicista e idealista da realidade como uma Filosofia Européia completamenterevolucionada denota que foi, de fato, um importante precursor da Filosofia Continental e do Marxismo.
Hegel desenvolveu uma estrutura filosófica abrangente (ou "sistema") do Idealismo Absoluto a fim de referir, mediante um modo integrado e desenvolvido, a relação entre mente e natureza, sujeito e objeto do conhecimento, psicologia, Estado, história, arte, religião e filosofia. Particularmente, eledesenvolveu o conceito de que a mente (ou espírito) – "Geist" – manifesta-se em um conjunto de contradições e oposições que, ultimamente, integram-se e se unem, sem eliminar qualquer dos pólos ou reduzir um ao outro. Exemplos de tais contradições incluem aqueles entre natureza e liberdade e entre imanência e transcendência.
Hegel influenciou escritores de posições largamente díspares, incluindoseus admiradores (Strauss, Bauer, Feuerbach, Stirner, T. H. Green, Marx, F. H. Bradley, Dewey, Sartre, Küng, Kojève, Fukuyama, Žižek, Brandom, Iqbal) e seus detratores (Schopenhauer, Schelling, Kierkegaard, Nietzsche, Peirce, Popper, Russell, Heidegger). Suas concepções influentes são de lógica especulativa ou "dialética", "idealismo absoluto", "Espírito", negatividade, "Aufheben" / "Aufhebung"('sublimação', 'levantar', 'abolir', 'transcender', 'preservar'), dialética "Senhor/Escravo", "vida ética" e importância da história.
Era fascinado pelas obras de Spinoza, Kant e Rousseau, assim como pela Revolução Francesa. Muitos consideram que Hegel representa o ápice do idealismo alemão do século XIX, que teve impacto profundo no materialismo histórico de Karl Marx.
Sistema Hegeliano: "O queSchelling havia começado esforçando-se por conciliar o eu e o não-eu na Natureza e no Absoluto, Hegel levou-o a cabo plenamente. Permanecendo, aliás, puro idealista e, neste sentido, subjectivista, constrói um sistema mais objectivo no qual a consciência ou o eu se encontra mais no seu lugar, já não ao centro, mas num momento da evolução universal: Novo ensaio para justificar a solução panteísta doproblema filosófico, (...) o sistema demonstra-se desenvolvendo-se. Mas importa primeiro apreender exactamente o sentido do princípio fundamental que é a alma de todas as deduções e lhes constitui a unidade profunda; veremos depois a aplicação em um tríplice domínio: lógico e ontológico; – físico, – moral e religioso".
Formação
Hegel estudou no seminário de Tubinga com o poeta Friedrich Hölderline o filósofo Schelling. Os três estiveram atentos (embora muitas vezes discordaram[2]) ao desenvolvimento da Revolução Francesa e colaboraram em uma crítica das filosofias idealistas de Immanuel Kant e de seu seguidor, Fichte.
Depois de ter se tornado tutor em Berna e em Frankfurt, Hegel começou a lecionar na Universidade de Jena, onde permaneceu de 1801 a 1806. Após a vitória de Napoleão, Hegelabandonou Jena e se tornou "professor das ciências filosóficas preparatórias" do Ginásio de Nuremberg em 1808, sendo seu reitor em 1809. Em 1816 ocupou uma cátedra na Universidade de Heidelberg. Sucedeu Fichte como professor de filosofia na Universidade de Berlim em 1818, posto que ocupou até sua morte.
Estudou gramática até dezoito anos, enquanto estudante, fez uma vasta coleção de extratos deautores clássicos,artigos de jornal,trechos de manuais e tratados usados na época.
Hegel é muito citado no livro de Yakov Lentsman, escritor russo, em A ORIGEM DO CRISTIANISMO.junto com Baur descobriram tendências opostas em síntese no Novo Testamento concluindo que não foi escrito como conhecemos antes do século II.
Obra
A primeira e a mais importante das obras maiores de Hegel é sua...
tracking img