Resumo umberto eco

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 12 (2874 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 14 de maio de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
UNIVERSIDADE FEDERAL DE PELOTAS
CURSO DE GRADUAÇÃO EM RELAÇÕES INTERNACIONAIS





[pic]











Epistemologia e Metodologia das Ciências Socias

Resumo do livro: Como se faz uma tese - Umberto Eco























Pelotas, 2012



Rodolfo Tschope PereiraRESUMO DO LIVRO: COMO SE FAZ UMA TESE – UMBERTO ECO









Trabalho apresentado ao curso de Graduação em Relações Internacionais, da Universidade Federal de Pelotas, como requisito parcial à obtenção do título de Bacharel em Relações Internacionais.











Orientador(a): Prof. Luciana Ballestrin











Pelotas, 2012.Introdução

Eco, na introdução, começa comparando as universidades de antigamente e as de hoje em dia, junto com os costumes de outrora e com os contemporâneos. Faz um breve esclarecimento de como é a situação atual dos acadêmicos da Itália e para qual grupo de interlocutores o livrofoi feito. Esclarece que sua obra foi feita com o intuito de fazer da tese um reaproveitamento da dicencia focado na tese, onde ele dará instruções sobre como faze-la.

Capitulo I

Eco faz uma descrição um tanto minuciosa sobre oque e uma tese e nomenclaturas acadêmicas. Dentro das nomenclaturas acadêmicas eles especifica em grosso modooque são e oque as teses tem como conexão com tais. Nas teses, eles faz uma menção a originalidade, importância do assunto e a evolução do intelecto dentro da academia e seu amadurecimento ao escrever uma tese. Especifica e diferencia uma tese de compilação e uma tese de investigação, e suas diferenças, tais como a investigativa ser mais longa, fatigante e absorvente, e uma de compilação ser umaexaminação de estudos já feitos e sintetizados na tese. No final da sua primeira parte, ele faz uma critica a sociedade e os sistema Acadêmico-Estado e sua relação com os acadêmicos, suas vocações e necessidades de uma licenciatura.

Nas condicoes citadas, ele descreve o perfil do academico ao qual o livro é direcionado. Com certas informacoes precisas, porem, com ironia, Eco oferece opçõesilegais de como conseguir uma tese, visto não querer ou não poder faze-las.

Coloca como uma tese, reflete em todo um futuro de trabalhos, seja profissional ou acadeimco, e como a influencia de como se fez o primeiro trabalho, atua nos seguintes.

As Quatro Regras Obvias: A introdução sobre elas, é sobre como chegar a um ''beco sem saida'' da producao de uma tese, explica que a tese deve ter a vercomo a realidade social e intelectual do candidato, que o material não seja de proporcoes inalcansaveis, que saiba trabalhar com as informacoes decorrido do intelectual do dicente.





Capitulo II

Neste capitulo, Umberto Eco expoe quais são os perigos de se fazer uma tese panoramica, e as implicacoes da abrangencia de um tema 'grande'.E os principais problemas destes, como manuseamento e aproveitamento do material, e até mesmo a pesquisa sobre um tema abrangente e os perigos que cercam essas teses, tais como esquecimento ou importância relativa a certo componente da tese.

Eco conta a historia de um de seus dicentes, sobre como ocorreu o amadurecimento ao escolher um titulo a sua tese, que Iniciou-se com “O Simbolo nopensamento contemporâneo” e que posteriormente se sintetizaria em “O conceito de simbolo em Peirce, Frye e Jung” após uma evolucao e reflexao sobre o tema inicial e a capacidade de escreve-la. Termina esta parte fazendo uma reflexao: “Quanto mais se restringe o campo, melhor se trabalha e com maior seguranca”

Trabalhando ainda na malha sobre a escolha do tema, e onde uma linha se conjuga com a...
tracking img