Resumo um toque de classicos

MONTESQUIEU Charles Louis de Secondat, Barão de la Brède e de Montesquieu, filósofo político de grande impacto osbre as ciencias sociais, tendo lançado mao do CONHECIMENTO HISTÓRICO E EMPÍRICO parafundar seus argumentos, DISTANCIANDO-SE, ASSIM DO RACIOCÍNIO HIPOTÉTICO-DEDUTIVO característico dos contratualistas. SAINT-SIMON Claude Henri de Rouvroy, conde de Saint-Simon (1760-1825), um dosprimeiros a dar-se conta da inutilidade da aristocracia no contexto da nova sociedade. Um dos fundamentos da análise sociológica de Saint-Simon é a existência de classes sociais dotadas de interessesconflitantes. Segundo ele industriais franceses deveriam mandar uma carta ao rei pedindo que ele os livrasse dos ultramonarquistas e bonapartistas dizendo: “somos as abelhas, livrainos dos zangões”. Chamoua sociologia de Fisiologia Social, cujo objeto seria a ação humana incessante, transformadora do meio, e cujo método seria o positivo das ciencias físicas. A sociedade não seria um simples aglomeradode seres vivos cujas ações, independentes de toda finalidade não têm outra razão que a arbitrariedade das vontades individuais, mas um verdadeiro ser animado, mais ou menos vigoroso, a cujas partescorrresponderiam distintas funções. A base da sociedade é a produção material a divisão do trabalho a propriedade. As vidas individuais seriam as engrenagens que contribuem para o progresso dacivilização. A cada tipo de estrutura social corresponde uma moral e, na sociedade industrial, ela se vincula à produção e ao trabalho. A luta entre as classes militar ou feudal e a industrial resultaria navitória desta última e, a partir daí, constituir-se-ia uam sociedade de trabalhadores. Posteriormente ele modificará sua visão idílica e passará a criticar os patrões que parasitam os operários. A CADA UM,SEGUNDO SUAS CAPACIDADES, E A CADA CAPACIDADE, SEGUNDO SUAS OBRAS. Uma ciência social positiva revelaria as leis do desenvolvimento da história, permitindo uma organização racional da sociedade....