Resumo sobre mercantilismo e fisiocratismo

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 5 (1048 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 20 de abril de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
Bibliografia

História da riqueza do Homem, Leo Huberman

Este livro, considerado um clássico da história moderna, abrange desde a Idade Média até o nascimento do nazi-fascismo. A história da Europa em uma visão crítica, focada na relação “ecosocial”.

Huberman escreveu este livro magistral, cujo objectivo é explicar a História pelo estudo da teoria económica e, ao mesmo tempo, explicar aEconomia através do estudo da História. Huberman estreita-se por estas duas áreas do conhecimento humano, conseguindo tornar mais inteligível a aventura do Homem sobre a terra e patente o seu poder de transformar a vida. Essa é a grande lição que permeia o livro.

Leo Huberman, na História da Riqueza do Homem, observa que a formação da riqueza ao longo da história ocorreu por diversas influênciassocio-económicas. Ele descreveu um dos primeiros grandes movimentos de formação da riqueza no Estado nacional: a concentração económica. Podemos recordar, com facilidade, do período colonial, quando todos produtos extraído do nosso país (colónia na época) era encaminhado à metrópole, Portugal. São inúmeros os exemplos de centralização económica, mas o interessante é percebermos que ao longo dotempo o modelo de concentração económica se transformou, se aperfeiçoou, se modernizou, mas mesmo assim ainda gerando desigualdades crescentes.

As desigualdades sociais e a concentração económica, estudadas por Hurberman, nos remetem a mais dois desafios: 1) como vamos criar processos de geração de riqueza que sejam menos centralizados e, 2) como evitaremos que esta riqueza gere benefíciosacumulados em grande escala para uma parte do planeta, excluindo a outra. O autor fundamenta uma análise histórica e social para ilustrar a transição da riqueza na sociedade através do tempo e dimensionar o comportamento e influências da mesma na economia.



















Mercantilismo (resumo)

Mercantilismo pode ser definindo como sendo a política económica adotada na Europadurante o Antigo Regime, por volta do séc. XV até final do séc. XVIII . O governo absolutista interferia muito na economia dos Estados. O objectivo principal destes governos era alcançar o máximo possível de desenvolvimento econômico, através do acúmulo de riquezas. Quanto maior a quantidade de riquezas dentro de um reino, maior seria seu prestígio, poder e respeito internacional.

 As principaiscaracterísticas do sistema económico mercantilista eram :

Metalismo : o ouro e a prata eram metais que deixavam uma nação muito rica e poderosa, portanto os governantes faziam de tudo para acumular estes metais. Além do comércio externo, que trazia moedas para a economia interna do país, a exploração de territórios conquistados era incentivada neste período. Foi dentro deste contextohistórico, que a Espanha explorou toneladas de ouro das sociedades indígenas da América como, por exemplo, os maias, incas e astecas.

Industrialização : o governo estimulava o desenvolvimento de indústrias em seus territórios. Como o produto industrializado era mais caro do que matérias-primas ou gêneros agrícolas, exportar manufaturados era certeza de bons lucros.

Proteccionismo Alfandegário : osreis criavam impostos e taxas para evitar ao máximo a entrada de produtos vindos do exterior. Era uma forma de estimular a indústria nacional e também evitar a saída de moedas para outros Estados.

Pacto Colonial : as colónias européias deveriam fazer comércio apenas com suas metrópoles. Era uma garantia de vender caro e comprar barato, obtendo ainda produtos não encontrados na Europa.

BalançaComercial Favorável: o esforço era para exportar mais do que importar, desta forma entraria mais moedas do que sairia, deixando o país em boa situação financeira.

Considera-se que o mercantilismo foi um período que possibilitou a transição de uma economia regional para uma economia nacional. O comércio não mais se limitava às feiras e às transações internas, mas voltava-se para o exterior....
tracking img