Resumo pcns de português

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 5 (1088 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 12 de abril de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
Sabe-se que os índices brasileiros nas series iniciais – inaceitáveis mesmo em países muito mais pobre – estão diretamente ligados à dificuldade que a escola tem de ensinar a ler e a escrever. Essa dificuldade expressa-se com clareza nos dois gargalos em que se concentra a maior parte da repetência: no fim da primeira serie (ou mesmo duas primeiras) e na quinta serie. No primeiro, por dificuldadeem alfabetizar, no segundo, por não conseguir garantir o uso eficaz da linguagem.

Essa evidencia de fracasso escolar apontam a necessidade da reestruturação do ensino de Língua Portuguesa, com o objetivo de encontrar formas de garantir, de fato, a aprendizagem de leitura e da escrita.

A alfabetização não é um processo baseado em perceber e memorizar, e, para aprender a ler e aescrever, o aluno precisa construir um conhecimento de natureza conceitual: ele precisa compreender não só o que a escrita representa, mas também de que forma ela representa graficamente a linguagem.

No que se refere à linguagem oral, algo similar acontece: o avanço no conhecimento das áreas afins torna possível a compreensão do papel da escola no desenvolvimento de uma aprendizagem quetem lugar fora dela. Não se trata de ensinar a falar ou a falar “correta”, mas sim as falas adequadas ao contexto de uso.

LINGUAGEM E PARTICIPAÇÃO SOCIAL

O domínio da língua tem estreita relação com a possibilidade de plena participação social, pois é por meio dela que o homem se comunica, tem acesso à informação expressa e defende pontos de vista, partilha ou constrói visões domundo, produz conhecimento.

LINGUAGEM, ATIVIDADE DISCURSIVA E TEXTUALIDADE

A linguagem verbal possibilita ao homem representar a realidade física e social e, desde o momento em que é aprendida, conserva um vínculo muito estreito como o pensamento. Produzir linguagem significa produzir discursos. Significa dizer alguma coisa para alguém, de uma determinada forma, num determinadocontexto histórico. Isso significa que as escolhas feitas ao dizer, ao produzir um discurso, não são aleatórias – ainda que possam ser inconscientes -, mas decorrentes das condições em que esse discurso é realizado.

O discurso quando produzido, manifesta-se linguisticamente por meio de textos. Assim, pode-se afirmar que texto é o produto da atividade discursiva oral ou escrita que forma umtodo significativo e acabado, qualquer que seja sua extensão. É uma sequencia verbal constituída por um conjunto de relações que se estabelecem a partir da coesão e da coerência.

Aprender e Ensinar língua Portuguesa na Escola

Pode-se considerar o ensino e a aprendizagem de Língua Portuguesa na escola como resultantes da articulação de três variáveis: o aluno, a língua e o ensino.Diversidade de textos

Cabe à escola viabilizar o acesso do aluno ao universo dos textos que circulam socialmente, ensinar a produzi-los e a interpretá-los. Isso inclui os textos das diferentes disciplinas, com os quais o aluno se defronta sistematicamente no cotidiano escolar e, mesmo assim, não consegui manejar, pois não há um trabalho planejado com essa finalidade. Emconseqüência, o aluno não se torna capaz de utilizar textos cuja finalidade seja compreender um conceito, apresentar uma informação nova, descrever um problema, comparar diferentes pontos de vista, argumentar a favor ou contra uma determinada hipótese ou teoria.

Que fala cabe à escola ensinar

O problema do preconceito disseminado na sociedade em relação às falas dialetais deve serenfrentado na escola, como parte do objetivo educacional mais amplo de educação para o respeito a diferença; a escola precisa livrar-se de alguns mitos: o de que existe uma única forma “certa” de falar – a que se parece com a escrita – e o de que a escrita é o espelho da fala – e, sendo assim, seria preciso “consertar” a fala do aluno para evitar que ele escreva errado.

A questão não é falar...
tracking img