Resumo pé diabético

Comportamento e conhecimento: fundamentos para prevenção do pé diabético.

O pé diabético representa uma das mais incapacitantes complicações crônicas advindas do mau controle da doença, comimpacto social e econômico para as famílias, o sistema de saúde e a sociedade, tanto em países desenvolvidos como emergentes.
O pé diabético é a principal causa de internação de diabéticos e corresponde a6% das hospitalizações nos Estados Unidos. No Brasil, a prevalência desse tipo de ulceração em diabéticos do tipo 2 é de 5% a 10%. Os agravos nos membros inferiores . neuropatia diabética, doençaarterial periférica, ulceração ou amputação, afetam a população diabética duas vezes mais do que a não-diabética, atingindo 30% em indivíduos com 40 anos ou mais de idade. Estima-se que, pelo menos 15%dos diabéticos desenvolverão uma lesão no pé ao longo da vida. O fator mais importante para o desencadeamento de úlceras nos membros inferiores é a neuropatia diabética,
que afeta 50% dos diabéticoscom mais de 60 anos. Esse agravo à saúde pode estar presente antes da detecção da perda da sensibilidade protetora, resultando em maior vulnerabilidade a traumas, além de acarretar um risco deulceração aumentado em sete vezes.
85% dos problemas decorrentes do pé diabético são passíveis de prevenção, a partir dos cuidados especializados.
Há recomendações para prevenção e intervenção adequadas, queincluem o reconhecimento dos fatores de risco, como neuropatia diabética, doença arterial periférica e deformidades estruturais, mediante tecnologia leve e média leve.
O paciente deve ser estimuladoa desenvolver uma postura pró-ativa em relação ao seu autocuidado. Assumir essa postura envolve mudanças de hábitos de vida, que exigem habilidade de traduzir informação em ação.
Os profissionais desaúde devem envolver a pessoa diabética em todas as fases do processo educacional pois, para assumir a responsabilidade do papel terapêutico, o paciente precisa dominar conhecimentos e desenvolver...
tracking img