Resumo Livro Tabu Do Corpo

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 6 (1479 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 11 de março de 2015
Ler documento completo
Amostra do texto
Resumo Livro: Tabu do Corpo

Autor: José Carlos Rodrigues


Capítulo 03: O nojo do corpo ou a Magia sem Magos


A sociedade estabelece uma relação entre ela e o corpo (uma comparação). Ex: Órgãos e funções, os órgãos são as funções que exercemos na sociedade.
A questão do “Nojo do corpo”, todos nós temos uma maneira de pensar, e temos uma idéia do que é natural e desejável, e temos como naturaise indesejáveis a negativa deles.
O corpo é um complexo de símbolos, que nos da respostas através de mensagens, como o nojo.
Algumas vezes, nos deparamos com algo que deveríamos achar nojento, porém não achamos nojento devido a sentidos inconscientes. Ex: Uma senhora acharia nojento o catarro de sua empregada, porém o de seu filho não.
Muitas vezes a sociedade fala em códigos que devem ser comunsa todos, porém falar em códigos e pensar na generalidade sociológica é esquecer as particularidades do individuo. Isso mostra que existem modelos comuns de pensamento sobre o nojo impostos na sociedade, fazendo com que indivíduos considerem nojentas as coisas até então desconhecidas por ele.

Práticas corporais sustentadas por crenças místicas

O ser humano possui ritos que devemos compreendê-los(considerar sua eficácia simbólica), pois e através deles que o homem se expressa e garante ordem ideal do universo. Ex: Práticas de higiene são ritos purificatórios, e devemos procurar saber para que mais servem.
O propósito principal das crenças e práticas higiênicas é filar modelos para o comportamento das pessoas impedindo que transgridam limites e desorganizem a ordem simbólica.
As coisasnojentas são perigosas para transgressão dos limites levando a desorganização da ordem simbólica, portanto as razões sociais dos ritos higiênicos não podem ser encontrados neles mesmos, mas no comportamento social que expressam.
Contudo o rito não expressa diretamente o comportamento social, porém atualizam e reforçam uma estrutura de comportamento cotidiano, são práticas que portam em sidisfarçadamente teorias sobre o mundo e a sociedade.
Esse conteúdo remete o conteúdo implicados. Ex: O suor não é só trabalho das glândulas sudoríparas, mas oposição entre trabalho e repouso.
Esses ritos traduzem para a linguagem do corpo toda a linguagem do comportamento social, são ritos em que a possibilidade de escolha são limites por parâmetros – qualquer liberdade põe em risco a totalidade do sistema deordenação do mundo.


A descoberta dos organismos patogênicos é posterior a idéia de sujilidade.
Regras de higiene mudaram tanto quanto o nosso conhecimento microbiológico.
A reação do nojo é uma reação de projeção contra transgressão da ordem.
Para haver nojo é preciso haver perigo de impurificação e este aparece quando as regras são transgredidas.
O sujo é manifestação da desordem.
A reação donojo se aproxima da do medo, pois, ameaçam o controle que o homem exerce sobre o mundo, controle que lhe proporciona toda sua segurança, mas diferente-mente o que acontece com o medo o nojo exige purificação.
No livro varias pessoas descrevem a sensação do nojo, cada uma de sua maneira, o que se leva a concluir que as pessoas não o descrevem de maneira consensual.
As regras de evitação das coisasnojentas como o cuspe defende os princípios sagrados (rosto, por exemplo) da estrutura social.
O nojo não pode ser visto como puras perturbações correspondentes a desordem, mas sim como uma mensagem a consciência contra o perigo que ameaça a desordem e o caos.

Como não sentir nojo?
Deve-se ter a consciência da consciência (certos especialistas devem te-la, como médico e enfermeiros)

A boca é umaespécie de ponto de equilíbrio de todo o sistema (aceitação/recusa)
O corpo humano é controlado segundo exigências de controle social. Ex: Cheiro do corpo, as pessoas usam perfume para “disfarçar” o cheiro, ou melhor, o mau cheiro do corpo, pois isso é imposto pela sociedade.
A relação do Puro e impuro: o Alto: Puro, Baixo: Impuro.


O Tabu do Natural

O corpo é mais social que individual.
O...