Resumo: livro aplogia da história - marc bloch

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 8 (1778 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 19 de setembro de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
UNIVERSIDADE ESTÁCIO DE SÁ

INTRODUÇÃO AO ESTUDO DA HISTÓRIA
Resumo do livro: Apologia da História. Marc Bloch

Rio de Janeiro, 2010.
Resumo: BOCH, Marc. Apologia da História: ou oficio de historiador. 1ª Edição. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2002.
Nosso objeto de análise será ao mesmo tempo nossa ferramenta de trabalho, a História. Ela é um termo antigo usado para descrever fatos queaconteceram no passado. Existem muitas discussões sobre de que modo será contada uma história e, até mesmo, que fato é considerado história.
Segundo Bloch, dizer que a história é uma ciência do passado é um grande erro, pois não existe um método para analisar o passado, já que, tudo ao nosso redor esta em constante metamorfose o tempo todo, não tem como fazer uma generalização, no que se dizrespeito ao tempo. Tudo no mundo muda a todo o momento, como exemplifica Bloch ao dizer que ‘... o sistema solar, na medida em que os astros que o compõem nem sempre foram como os vemos’. Em suma, não podemos dizer que o que aconteceu hoje acontecerá amanhã da mesma forma, não é uma regra, pois as pessoas e o mundo evoluem.
Por esse motivo, Marc Bloch revela uma nova definição para o objeto dahistória, ao invés de ser o passado, passa serem os homens. Nada mais justo, já que, os homens são as peças chaves de todo o processo evolutivo da humanidade, foi através dele e de seus estudos que ocorreram tantas descobertas. Então, sabendo disso, para ser um bom historiador, o segredo, é saber analisar minuciosamente o principal objeto de estudo, os homens, com uma condição, sem fazer nenhum tipo dedistinção, ou seja, estudar o homem em comum. Bloch chega a comparar ‘o bom historiador’ com o ogro da lenda que fareja carne humana e sabe que ali esta a sua caça.
Antes de tudo deve-se salientar de que fatos humanos são fenômenos muito delicados, pois pelo fato de serem humanos não podem ser previstos e nem considerados regras, não são fenômenos que podem ser analisados empiricamente emlaboratório através de um cálculo matemático, pelo simples motivo de ser um humano, ou seja, o objeto da história é um ser muito subjetivo. Nada é muito concreto, estabelecer uma regra é impossível, o melhor é sugerir.
Dando prosseguimento a análise, Bloch fala a respeito do tempo histórico, ele diz que ‘história é a ciência dos homens’, expressão que segundo ele fica, ainda, muito vaga. Para melhor definiro que é história Marc Bloch, finaliza que ela é ‘a ciência dos homens, no tempo’. O historiador não deve somente se preocupar com as influências da figura humana na história, mas também analisar em que tempo, momento da história, esta figura esta, e em sequência, estudar os efeitos que suas ações e reações irão acarretar.
Apesar de dar tanta importância ao tempo, o autor não se importa com otempo de duração de determinado fato, para ele o mais importante é o momento histórico em que o indivíduo tomou determinada atitude. Que efeitos essas atitudes acarretarão para aquelas pessoas e para todos a sua volta? Será que se esse indivíduo vivesse um século antes ou um século depois desse determinado momento, tomaria as mesmas atitudes? Para Bloch, isso é o que realmente importa. Analisar omomento e é por isso, que não devemos impor à história um regime de regras pois tudo é muito relativo e comparativo.
Ao estudar a história com ênfase no passado, o historiador começa a cometer um grave erro, que Bloch denomina com ídolo das origens. Para ele o estudioso que tem verdadeira obsessão em descobrir a origem de determinado fato histórico não esta em um bom caminho, pois uma dasconsequências é cair na armadilha da ‘mania de julgamento’. Para Bloch, de nada adianta descobrir onde tudo começou, o que realmente importa é descobrir e entender o processo, como desencadeou determinado fato, e que consequências este fato acarretou para a sociedade. Ao entender e conseguir explicar essas passagens, o historiador estará relatando uma história.
Assim como existem os historiadores...
tracking img