Resumo livro 1808

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 40 (9965 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 1 de junho de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
RESUMO
INTRODUÇÃO
A obra conta a historia de quando o rei de Portugal D. João VI ameaçado pelas invasões napoleônicas por ter furado o bloqueio continental com a Inglaterra, foge para a sua maior colônia na época o Brasil. Incluindo fatos e dados como a Revolução Francesa que “redesenhou o mapa da Europa”, a formação do Império Napoleônico, a vitoriosa resistência Inglesa, as tentativas dedominação francesa e a Colonização do Brasil, cuja riqueza sustentou a realeza lusitana, para onde a Família Real transferiu a sede do governo Português, fato sem precedentes na história conforme afirma autor.
1. A FUGA
A fuga da família real para o Rio de Janeiro ocorreu num contexto mais apaixonante e revolucionário do Brasil e Portugal, em que grupos de interesses diversos, como monarquistas,republicanos, federalistas, separatistas, abolicionistas, traficantes e senhores de escravos, se opunham numa luta pelo poder que haveria de mudar radicalmente a história desses dois países.
O fato surge como uma notícia inesperada para os portugueses, que no primeiro momento sentem a sensação de desamparo e traição. Depois, de medo e revolta. Para os Portugueses, além da surpresa da noticia daviagem, havia um fator que agravava a sensação de abandono, o fato de a noção de Estado, Governo e Identidade Nacional não existir com idéia de que todo poder emana do povo e em seu nome é exercido, ou seja, não existia o princípio fundamental da democracia, pois, ainda vigorava o regime de monarquia absoluta. O rei tinha o poder total. Criava leis, além de executá-las, os juizes e as câmerasfuncionavam como simples auxiliares do monarca. Assim, sem o rei, o País ficava a mingua e sem rumo, pois dependia do rei toda a atividade econômica e sobrevivência das pessoas, o governo, a independência nacional e a própria razão de ser do Estado Português. Nesta época, o trono de Portugal era ocupado por um príncipe regente. D. João reinava em nome de sua mãe. O príncipe regente incapaz de enfrentar uminimigo que julgava poderoso decidiu fugir abandonando a Europa.
2. OS REIS ENLOUQUECIDOS
O começo do século XIX foi uma época de pesadelo e sobressalto para reis e rainhas. Alguns perseguidos, outros destituídos, aprisionados, exilados, deportados ou mesmo executados em praça pública. Sendo que dois deles enlouqueceram. Em resumo, era uma época em que os monarcas literalmente perdiam a cabeça.Em 1807 Napoleão Bonaparte estava no auge do seu poder, era o Imperador da França, seu triunfo representava o fim de uma etapa na história Européia. Porém envolveu-se em guerras intermináveis e, ao final de seu governo a monarquia francesa estava quebrada.
Esses problemas agravaram-se mais tarde, com o envolvimento da França na guerra da independência americana. O fornecimento de armas edinheiro para o exército americano deixou a França financeiramente arruinada. Sendo que, para cobrir as despesas, a monarquia teve de aumentar os impostos, gerando descontentamento da burguesia - emergente classe dos comerciante e profissional autônomo, que enriqueciam sem dependerem diretamente do rei.
3. O PLANO
No começo do século XIX, Portugal tinha uma forte dependência em relação ao Brasil. Oouro, o fumo e a cana de açúcar, produzida na colônia constituíam o eixo de suas relações comerciais, visto que 61% das exportações portuguesas para a Inglaterra, saíam do Brasil.
Diante das ameaças constantes de invasão ao reino de Portugal, Luis da Cunha sugere a D. João V, que mudasse a corte para o Brasil. Em 1762 diante de mais uma ameaça de invasão, o então Marquês de Pombal propôs que o reiD. José I “tomasse as medidas necessárias para sua passagem para o Brasil”, e em 1801, com a Europa ocupada por Bonaparte, esse antigo plano ganhou senso de urgência.
No dia 19 de agosto de 1807, o conselho de Estado se reuniu no Palácio de Mafra para discutir a crise política. D. João leu os termos da intimação de Napoleão Bonaparte: Portugal deveria aderir ao bloqueio continental, declarar...
tracking img