Resumo jung

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 35 (8573 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 18 de julho de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
Resuminho de Jung.

Ler a obra do médico suíço Carl G. Jung (1875-1961) não é um labor fácil porque apesar de suas inovadoras propostas, é um autor bastante asistemático. No entanto, durante as duas últimas décadas, é crescente o interesse que acorda sua obra em Sur América, especialmente nas gerações jovens, o qual se reflete principalmente em três fatos: um, o projeto em marcha depublicar sua obra completa em espanhol; dois, a inclusão de sua obra como matéria em algumas universidades; e três, a criação cada vez mais frequente de institutos especializados nos que se dá a conhecer seu trabalho e nos que se dá a formação de terapeutas com orientação analítica. Este artigo responde a tal interesse e descreve os principais aportes feitos pela psicologia analítica à psicoterapiabem como a expansão desta escola.
A sua obra em espanhol
A obra completa de Freud foi traduzida ao castelhano pela primeira vez em 1922 (tradução de López-Ballesteros) e para esta época diria o psicoanalista chileno Jacobo Numhauser (1973) que Freud chegava ao público de nosso idioma com 30 anos de atraso, quando o movimento psicoanalítico já tinha atingido uma notável difusãoem Europa e em Estados Unidos . Algo similar pode afirmar-se com referência à obra de Jung a qual começou a traduzir-se de maneira sistemática só até 1999 (2), setenta e sete anos depois da tradução dos trabalhos freudianos, quando também a psicologia analítica apresenta uma considerável divulgação no resto do mundo.
Até este ano de 1999, os trabalhos de Jung tinham estado publicando-sedesde os anos vinte ao espanhol em forma desordenada, por várias editoriais latinoamericanas (Galán, 1999), com traduções não sempre afortunadas (3) e com títulos que não se ajustam aos originais. Isto cria uma enorme confusão à hora de fazer um inventário do material traduzido. Não obstante, é graças a tais esforços desordenados que se conhece no mundo de fala hispana, assim seja de maneiradeficiente, uma terceira parte dos escritos junguianos.
Acesso às universidades
Com as matérias dedicadas à psicologia analítica nas universidades do mundo sucedeu algo parecido ao que passa com a psicanálise, e é a dificuldade de que suas teorias tenham acesso à academia. A exceção parece ser Estados Unidos, em onde há muitos analistas que ditam seus cursos teóricos emuniversidades desde faz muito tempo. Por exemplo, na Universidade de Berkeley se ensina Psicologia Junguiana desde 1977 (Sáinz, 1991). Não obstante, o rendimento ao mundo acadêmico foi em incremento nos últimos anos. Em nosso meio colombiano, já se ditaram cátedras sobre Jung nas faculdades de psicologia de duas universidades privadas de Bogotá (a Universidade Javeriana e a Universidade dos Andes).

Criaçãode centros de Psicologia Analítica
Pese à tardia divulgação das idéias junguianas nas salas de aula universitárias, fora delas começaram a debater-se desde faz muito tempo, quando Jung ainda estava vivo. O primeiro Instituto Jung se criou em 1948 em Zurich com o propósito de adiantar estudos e investigações da psicologia analítica. A partir desse momento, multiplicaram-se estesinstitutos por todo mundo, estendendo seus objetivos a dar a conhecer sua teoria e a treinar aos futuros terapeutas que exercem com base em suas orientações.
A IAAP (International Association for Analytical Psychology) é uma organização internacional cujos objetivos são a promoção e difusão do estudo da psicologia analítica, a organização de congressos e a manutenção de altos níveis no exercícioda profissão e na conduta ética de seus membros (C.G. Jung Page, 2003). Existem no mundo 60 sociedades de analistas que são membros desta organização e mais de 2.000 analistas de 28 países em qualidade de membros individuais.
Em Europa há sociedades membros da IAAP nos seguintes países, em alguns dos quais há mais de uma sociedade: Suiça (5 sociedades), Alemanha (5), Itália (5),...
tracking img