Resumo doutor jivago

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 10 (2443 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 14 de dezembro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
[pic]





ESCOLA SUPERIOR DE ARTES APLICADAS
























Trabalho realizado no âmbito da disciplina da Análise da Comunicação e Produção de Texto que visa o resumo e comentário do livro “ O Doutor Jivago ”do laureado Nobel da Literatura em 1958 Boris Pastemak.






















[pic]Boris Leonidovich Pasternak Russia1890 // 1960 Poeta, Novelista
Parte superior do formulário
Parte inferior do formulário


"O homem nasceu para viver e não para se preparar para viver."
“O Doutor Jivago”





















O Doutor Jivago
Boris Pasternak




Parte superior do formulário
Parte inferior do formulário

















Índice:


Biografia de Boris Pastemak5
Enquadramento Histórico da obra “O Doutor Jivago” 7
Resumo da obra “ O Doutor Jivago 8
Comentário sobre a obra “O Doutor Jivago”11
Webgrafia 13
Bibliogradia 14









































Biografia de BorisPasternak



Nascido em Moscovo a 10 de Fevereiro de 1890, Boris Pasternak era filho mais velho Leonid Pasternak, era um pintor e ilustrador das obras de Tolstoiu e Rosa Kaufman, uma conhecida pianista de concerto.
A sua educação iniciou-se num ginásio alemão em Moscovo e continuou a sua educação na Universidade de Moscovo.
Do ano 1904 a 1910 estudou música, influenciado pelocompositor Scriabin, tendo em 1912 desistido da música, não sentido que fosse essa a sua vocação. Decidiu entrar na Universidade de Marburg, Alemanha para estudar filosofia. Após quatro meses em Marburg e uma viagem a Itália, Pasternak voltou para a Rússia dedicando-se à literatura.
Durante a Primeira Guerra Mundial (1914-1918) trabalhou numa central química nos Urais, o que lhe deumaterial para a produção da obra Doutor Jivago (1957).
Casou-se em 1922 com Yevgeniya Lurye, uma estudante de Arte e um ano depois foi pai de um rapaz, Evgeny.
A 1934 Pasternak casa com Zinaida Neuhaus, a paixão de verão e ex-mulher do seu amigo Genrik Neuhaus, que o inspirou para escrever Segundo Nascimento.
Inicialmente os caminhos de Boris Paternak e da Revolução não coincidiamele tinha a sua vida e os revolucionários a deles, foi nesse tempo que escreveu “Minha Irmã, a Vida”, um livro de poemas aparecido em 1922, seguiram se os livros “Doença Grave”, uma visão da guerra civil, e “O Ano de 1905”, este mais voltado para a historia, no caso a insurreição precursora da revolta leninista, e o romanesco “Spektorski”, retalhos da vida de um jovem intelectual de antes darevolução, obra já marcadamente crítica, o escritor torna-se independente. Seguem-se “os Comboios do Amanhecer” e “o Espaço Terrestre”, um apelo à glória e ao calor da humanidade que por sua vez atraem as iras dos censores e da União Soviética, sendo apontado como um perigoso “formalista”.
É neste ambiente que Boris parte para a sua casa em Peredelkino poucos quilómetros de Moscovo (onde hojese encontra o Museu De Boris Paternak), onde escreve uma carta a Nadezda Mandelstam, viúva do poeta Osip Mandelstam, seu amigo, morto num campo de concentração soviético em 1938, onde dá conta da sua vontade de escrever uma prosa, possivelmente com 10 a 12 capítulos e é então que começa a escrever “O Doutor Jivago”.
Terminado em 1956 e recusado pela revista “Novy Mir”, o que levou à sua...
tracking img