Resumo do texto "uma história dos povos árabes", de albert hourani

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 7 (1750 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 3 de abril de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
Islamismo

Ásia Pré-islâmica
O texto de Albert Hourani mostra, de início, como era a formação política, geográfica, e principalmente religiosa do continente asiático, principalmente no que se refere ao que conhecemos hoje como Oriente Médio e Ásia Central.
No Império Bizantino, que englobava a Anatólia (porção asiática da Turquia), Grécia, Síria, Egito, Sicília, sul da atual Itália enorte africano, por sinal já tendo um grande poder, com Constantinopla aparecendo como capital imperial, além disso, o grego era importante nesse império, já que haviam diversos funcionários públicos que falavam essa língua, além de cidades como Alexandria e Antióquia serem centros de cultura grega. Além de tudo, a religião cristã ganhava cada vez mais adeptos, com os templos politeístas setransformando em igrejas e bispos ganhando prestígio e força política, entre eles o Papa (bispo romano), porém com a não acepção do papa, e sim de sacerdotes orientais como chefes, patriarcas, se iniciando por aí o que viria a ser o Cisma. Começavam a haver conflitos ideológicos e divisão de ramos da Igreja no Oriente, principalmente em relação a natureza de Cristo, como defendiam o nestorianismo(total humanidade de Jesus) e o monofisismo (uma natureza composta de duas), se contrapondo ao Concílio de Calcedônia (451), que definiu Cristo com natureza divina e humana. Além do Bizantino, o grande Império Sassânida também se destacava naquela época, com cidades com diversos grupos étnicos separadas por estepes e desertos (se destacando a capital, Cteisfonte, no Irã Central, perto do Tigre eEufrates), unidas por fortes dinastias e cultuando, geralmente, a religião zoroastrista, que coloca a Terra como uma batalha entre bem e mal em que o lado bom venceria, além de maniqueístas, cristãos nestorianos (muitos eram funcionários públicos), judeus e filósofos politeístas gregos. Além dos dois impérios, existiam reinos que tinham também uma relativa importância, como o da Etiópia e do Iêmen.Os etíopes do reino conhecido como Axum cultuavam o cristianismo copta (egípcio), adotado possivelmente em 330 para se aproximar do Egito e de Bizâncio, se destacando pelo comércio (escravos, marfim, rinocerontes). Já o do Iêmen, conhecido como Reino de Himyar, repleto de vales férteis, possuindo idioma próprio e sendo politeísta, recebendo influências judaico-cristãs principalmente no séc. VI.Entre esses e outros reinos, na Península Arábica existiam diversas tribos falantes de idiomas árabes, lideradas por chefes que exerciam seu poder através dos Oasis e integrando várias famílias que se dividiam entre atividades como agricultura, comércio e criação de cabras, camelos e carneiros, tendo como religião a crença em vários deuses que se transformavam em pedras, árvores, animais, etc.e que os mesmos habitavam um haram, um local isolado do conflito tribal supervisionada por uma família que exercia papel arbitrário, ganhando prestígio com isso.
Entre os séculos VI e VII via-se o continente em guerras constantes entre os Impérios Sassânida e Bizantino, além do Reino de Himyar ter perdido parte de seu território pelos etíopes (525) e pelos sassânidas (575), e, além disso,diversas tribos saíram da Península em direção a outras regiões em busca de melhores condições, com o chefe mantendo determinada posição social, encarregado para recolher impostos e repelir invasões.

Formação do Islã
Atribui-se o nascimento de Maomé em 570 em Meca, então membro da tribo coraixita, sendo a mesma uma tribo que se destacava no comércio com tribos da península e em Meca. Maomécasou-se com Cadija, viúva comerciante, cuidando dos negócios de sua mulher, lembrando que Maomé permaneceu somente casado com ela (até a sua morte em 619), algo diferente da poligamia existente na Península. Por volta de 40 anos recebeu o chamado do anjo Gabriel, que o convidou para ser mensageiro de Deus, e após isso, Maomé passou a propagar a nova fé, agora monoteísta, cultuando somente Alá,...
tracking img