Resumo do livro o que faz o brasil, brasil

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 27 (6526 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 5 de junho de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
Inicia-se nesta obra, uma análise que busca a questão da identidade do Brasil. Antes de qualquer coisa, ele explica que o título mostra uma distinção entre o “brasil” com o ‘b’ minúsculo, que na verdade representa uma alusão a um tipo de madeira de lei, a algo sem vida que não pode se reproduzir como sistema (feitorias, colônias) e o “Brasil” que designa um povo, uma nação, um conjunto devalores. 
Mas o “Brasil” com ‘B’ maiúsculo é algo muito mais complexo. É país, cultura, local geográfico, fronteira e território reconhecidos internacionalmente, e também casa, pedaço de chão calçado com o calor de nossos corpos, lar, memória e consciência de um lugar com o qual se tem uma ligação especial, única, totalmente sagrada. É igualmente um tempo singular cujos eventos são exclusivamente seus,e também temporalidade que pode ser acelerada na festa do carnaval; que pode ser detida na morte e na memória e que pode ser trazida de volta na boa recordação da saudade. 
Sociedade onde pessoas seguem certos valores e julgam as ações humanas dentro de um padrão somente seu. Onde quer que haja um brasileiro adulto, existe com ele o Brasil e, no entanto - tal como acontece com as divindades -,será preciso produzir e provocar a sua manifestação para que se possa sentir sua concretude e poder. O mesmo ocorre com as sociedades. Geralmente, estamos habituados a tomar conhecimento das sociedades - e, sobretudo, da nossa sociedade - por meio de suas manifestações mais oficiais e mais nobres. Para essa perspectiva, o Brasil deve ser procurado nos rituais nobres dos palácios de justiça, dosfóruns, das câmaras e das pretorias - onde a letra clara da lei define suas instituições mais importantes; mas também do jeitinho malandro que soma a lei com a pessoa na sua vontade escusa de ganhar, embora a regra fria e dura como o mármore da justiça não a tenha tomado em consideração. 
Note-se que se trata de uma pergunta relacional que, tal como faz a própria sociedade brasileira, quer juntar enão dividir. Queremos descobrir como é que ele se ligam entre si; como é que cada um depende do outro, e como os dois formam uma realidade única que existe concretamente naquilo que chamamos de “pátria”. O primeiro “brasil” é dado nas possibilidades humanas, mas que o segundo Brasil é feito de uma combinação especial dessas possibilidades universais. No fundo, essa questão do relacionamento dosuniversais de qualquer sistema com um sistema específico é das mais apaixonantes de quantas existem no panorama das Ciências Sociais. Trata-se, sempre, da questão da identidade. De saber quem somos e como somos; de saber por que somos. 
A construção de uma identidade social, então, como a construção de uma sociedade, é feita de afirmativas e de negativas diante de certas questões. Tudo isso nos leva adescobrir que existem dois modos básicos de construir a identidade brasileira: o de fazer o brasil, Brasil... Num deles, utilizamos dados precisos: as estatísticas demográficas e econômicas, os dados do PIB, PNB e os números da renda per capita e da inflação, quer sempre nos assusta e apavora. Falamos também dos dados relativos ao sistema político e educacional do país, apenas para constatar queo Brasil não é aquele país que gostaríamos que fosse. Essa classificação permite construir uma identidade social moderna, de acordo com os critérios estabelecidos pelo Ocidente europeu a partir da Revolução Francesa e da Revolução Industrial. 

Mas, no caso do Brasil e de outras sociedade, o problema é que existe outro modo de classificação. A identidade se constrói duplamente. Por meio dosdados quantitativos, onde somos sempre uma coletividade que deixa a desejar; e por meio de dados sensíveis e qualitativos, onde nos podemos ver a nós mesmos como algo que vale a pena. Aqui, o que faz o brasil, Brasil não é mais a vergonha do regime ou a inflação galopante e “sem vergonha”, mas a comida deliciosa, a música envolvente, a saudade que humaniza o tempo e a morte, e os amigos que...
tracking img