Resumo do livro e do filme do rei arthur

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 3 (571 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 24 de outubro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
Rei Arthur
Resumo do livro e do filme do Rei Arthur

"Rei Arthur" Filme e livro que retrata a vida e os costumes dos Sármatas, povo nômade, iraniano, das estepes da Eurásia; mestres em cavalariae falcoaria. Eram grandes guerreiros e ferreiros com lendária habilidade no arqueísmo. Eram da mesma região dos Citas, godos e hunos, descendentes de povos germânicos que migraram para o lesteeuropeu, especialmente para as estepes russas. São antepassados dos povos nômades do Cazaquistão, Ubezquistão e outros. Foram para a Luzitânia e lá permaneceram por aproximadamente 10 anos. A sarmácia é umaantiga região da Europa, onde, hoje, ficam a Polônia e a Rússia. Sob o nome de sármatas, os antigos designavam todos os povos que habitavam a Polônia e a Rússia do oeste e do sul. O filem tambémconta a tragetória de Pelagius, Monge britânico, autodidata em Teologia, com profundo senso do dever e muita força de vontade. Apareceu em Roma, em meados de 400dC, contrariando as doutrinas de Agostinhoe a hipocrisia de muitos cristãos. Devido ao fato de afirmar que o poder da vontade humana é decisivo e suficiente na experiência da salvação, sua posição teológica foi denominada como "monergismohumano", Pelágio afirmava que o homem possuía o poder volitivo para decidir entre ser salvo, ou não, e que o ser humano poderia decidir o seu futuro sem a graça de Deus. Afirmava com isso, que todo homemnasce moralmente neutro, sendo capaz de apenas por si mesmo, sem nenhuma influência externa, de converter-se a Deus, obedecendo-lhe, se assim o desejasse; defendia também a tese de que o pecadooriginal de Adão afetara apenas a Adão, sendo que, se Deus exige perfeição das pessoas, em suas vidas, Ele também nos dá habilidade moral para isso. Mais tarde, também defendeu a tese de que a graça divinaseria desnecessária para a salvação, embora facilitasse a obediência. Suas idéias foram condenadas oficialmente pela Igreja antiga nos concílios de: Cartago (418dC), de Éfeso (431dC) e finalmente...
tracking img