Resumo do livro a revolução dos bichos por capitulo

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 5 (1009 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 19 de outubro de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
RESUMO DA REVOLOÇÃO DOS BICHOS

Resumo - capítulo I

O dono da Granja do Solar o Sr. Jones, fechou o galinheiro à noite, mas estava bêbado demais para lembrar-se de fechar também as vigias .

Quando a luz do quarto apagou, houve um alvoroço em todos os galpões da granja. Durante o dia houve um boato de que o velho Major, um porco que fora campeão numa exposição, tivera um sonho muitoestranho e queria contar aos outros animais. O porco era respeitado por todos, então estavam dispostos a ouvi-lo.

A reunião foi no fundo do celeiro, o Major (o porco) tinha doze anos de idade, era corpulento, majestoso, com ar sábio e benevolente. Estavam presentes: 3 cachorros Ferrabás, Lulu e Catavento, Galinhas, Pombas, 2 porcos Bola de Neve e Napoleão, Ovelhas, Vacas, Cavalos de tração Sansão eQuitéria, Ègua e quatro potrinho, Cabra branca Maricota, Burro Benjamim, Ninhada de patinhos órfãos, Ègua Branca Mimosa, Corvo domesticado Moisés não estava presente, que dormia fora num poleiro junto a porta dos fundos.

O Major ao ver todos acomodado começou o seu discurso.

Que contaria o seu sonho, e informando que não estaria com eles por muito tempo, considerava uma obrigação,transmitir o que tinha aprendido da vida.

O mesmo fala da condição da natureza da vida dos animais, uma vida miserável, trabalhosa e curta. Recebemos o mínimo de alimento necessário para continuar respirando e os que podem trabalhar são forçados a fazê-lo até a última parcela de suas forças, e quando a nossa utilidade acaba, trucidam-nos com crueldade.

Nenhum animal na Inglaterra não sabe o que éfelicidade, lazer de miséria e escravidão.

O mesmo (major) questiona se a nossa terra é tão pobre que não ofereça condições de vida, afirma que o solo da Inglaterra é fértil, o clima é bom, onde pode oferecer alimentos em abundância, para um número maior, e todos vivendo com dignidade.

Porque permanecemos nesta miséria? Porque quase todo o produto do nosso esforço nos é roubado pelos sereshumanos.

A resposta a todos os nossos problemas é o Homem, , retire-se o Homem de cena é a causa principal da fome e da sobrecarga de trabalho desaparecerá para sempre.

O homem é a única criatura que consome sem produzir. Não dá leite, não põe ovos é fraco para puxar o arado, não alcança uma lebre, mas é o senhor de todos os animais. Nos poe a trabalhar e nos dá o mínimo e fica com o restante.Nosso trabalho amanha o solo, nosso estrume o fertiliza, e nós não possuímos nada mais que a pele. As vacas quantos litros de leite terão produzidos? E o que aconteceu a este leite que deveria alimentar os bezerrinhos?

As galinhas quantos ovos puseram e quantos se transformaram em pintinhos? E os quatro potrinhos dos cavalos, foram vendidos com a idade de um ano, e o trabalho feito no campo?Que recebeu? Além de ração de baia?

Mesmo miserável como é nossa vida não chega ao fim de modo natural.

No fim nenhum animal escapa ao cutelo.

Pois, então está claro que todos os males da nossa existência têm origem na tirania dos seres humanos? Basta que nos livremos do homem para que o produto de nosso trabalho seja somente nosso, poderíamos nos tornar ricos e livres. Precisamostrabalhar dia e noite para a derrubada do gênero humano.

A mensagem que vos trago camaradas:

Revolução: Fechai os ouvidos quando vos disserem que o homem e os animais têm interesses comuns, que a prosperidade de um é a prosperidade do outros. O homem não busca interesses que não os dele próprio. Que haja entre nós uma perfeita unidade na luta.

Todos os homens são inimigos, todos os animais sãocamaradas.

Nesse momento houve uma tremenda confusão, quatro ratos haviam emergido de seus buracos e estavam, a ouvi-lo.

O Major pergunta se as criaturas selvagens, como os ratos e coelhos, serão.

Nossos amigos ou nossos inimigos? E colocou o assunto em votação.
Os ratos são camaradas?

Concluiu-se que os ratos eram camaradas.

O Major continuou – lembrai-vos sempre do vosso dever...
tracking img