Resumo do livro a luneta magica.

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 9 (2087 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 14 de abril de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
Capitulo 1 – Eu e minha companheira, a Desgraça.

Simplício é um rapaz que sofre de um terrível mau, sua dupla miopia. A miopia física: que o impede de ver qualquer coisa a duas polegadas de distância. E a miopia moral: que o impede de entender as idéias alheias porque Simplicio nunca consegue ajustar as suas idéias, sendo assim uma pessoa ingênua.
Simplicio ficou órfão aos 12 anos de idade edesde então vive com seu irmão mais velho Américo, cujo cuida da herança que seus pais deixaram e a sua religiosa tia Domingas e sua talentosa prima Anica.
Aos 18 anos de idade Simplício se lastimava com a sua desgraça e procurou médicos e mestres para o seu mal. Sem sucesso com a “cura” os médicos e mestres apenas o consolavam. O desgosto de Simplício aumentava com o passar dos anos e suafamília sempre o confortava com palavras, seu irmão Américo sempre sabia o que dizer quando ouvia as tristes queixas de Simplício, sua tia Domingas sempre o consolava com suas idéias religiosas, e sua prima Anica que sempre se empenhava a lhe agradar com seus apólogos.














































[pic]Capitulo 2 – A minha esperança.

Certo dia, Simplício foi convidado a participar de uma bancada de júri, e conheceu um velho senhor chamado Nunes, que o pediu para ler alguns artigos do seu manual de jurados. Mas como Simplício não conseguia ler devido a uma das suas miopias ele confessou que não conseguia ver qualquer coisa a duas polegadas de distância. Sr. Nunes então indicou um homem chamadoReis, dizia-se que ele era conhecido por ser o homem-luz ou homem-fonte de visão para os míopes e se não o fizesse ver era porque és cego. Reis era graduador de vidros miraculosos. Convencido Simplício decide ir com Sr. Nunes, conhecer Reis.

















































[pic]















Capitulo 3 - Minhaesperança ainda permanesse.

Chegando ao armazém de Reis, o mesmo começou a fazer suas tentativas com suas lentes, e sem sucesso algum Reis reconhece que não pode ajudar Simplício, mas Reis ficou sentido com a situação de Simplício, então lhe indicou um homem chamado Armênio, um homem com habilidades mágicas que chegou da Europa para trabalhar no seu armazém. Armênio ao conhecer Simplicio, prometelhe dar a vista que quer mas o alerta que é melhor ser cedo do que ver demais. Mas mesmo assim Simplício aceita. Armênio pede para voltar a meia noite para lhe conceder a vista que tanto quer, Simplício foi para casa e pensou muito e consultou a sua família, e decidiu que iria voltar a meia noite para ver Armênio.[pic]







Capitulo 4 – O Ritual da Luneta Mágica.

Ao badalar dos sinos Simplicio voltou com Sr. Nunes para o armazém de Reis encontrar Armênio, chegando no armazém, presenciaram o ritual da construção da sua Luneta Mágica, que é o instrumento que lhe dara a visão que tanto quer. Em um gabinete muito sombrio e após faíscas e palavras mágicas, Armênioentrega a sua Luneta Mágica e lhe aconcelha sobre o uso da luneta. Armênio pede para Simplício não fixar a luneta por mais de 3 minutos em alguma coisa ou pessoa, pois assim passará a ver a visão do mal, e além disso não fixar a luneta em algo por mais de treze minutos, pois veria a visão do futuro e neste caso a luneta se quebraria para a própria proteção de Simplício.[pic]
















Capitulo 5 – Provando o gosto do Mal.

Simplício volta para sua casa acompanhado do Sr. Nunes com sua Luneta Mágica, mas Simplício ainda não quer usar imediatamente a luneta, ele quer esperar ate o dia amanhecer para experimentar a luneta. Em sua casa, o dia amanhece e...
tracking img