Resumo do livro academico

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 2 (394 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 9 de outubro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
Comparação entre os textos de dois autores: Plauto de Azevedo e Amílton Bueno de Carvalho.

No inicio da comparação dos textos, se notar uma grande divergência entre à ideia de positivismo entreos dois textos. Em um deles é posta a a ideia de que o positivismo é uma realidade dramática, e que se afastando do positivismo jurídico e acaba se permitindo admitirem-se leis injustas. Já no outrotexto, temos o positivismo interpretado como uma idéia legalista, que é o endeusamento da norma e sendo assim por consequência da manutenção das estruturas de poder convencionadas pelo estado.Falando do julgamento do juiz, os dois concordam em algumas partes, pois o juiz é um ser homem, e pelo fato do juiz ser homem ele também constitui um drama. Dependendo do julgamento feito, o juiz tambémpode errar, acabar julgar de uma forma diferente, de acordo com um elemento que se adéque a sua interpretação.
O juiz tem que ser imparcia, extremamente crítico e sempre buscar a justiça mesmo queele não encontrada na lei, e tem que considerar as milhares de faces que dão margem para a interpretação, pois esse é o caminho para o justo. Um juiz deve saber conciliar o conhecimento jurídicoespecializado com um saber genético sobre a produção, função unida com as condições de aplicação do direito positivo.
O juiz não obedecendo às causas de impedimento ou suspensão, ou se de qualquer outraforma , ele agirá injustamente, devendo assim a parte desfavorecida recorrer à decisão. O trabalho do magistrado não é agradar as duas partes, mas fazer vencer a verdade, dar razão aquele que a tem.Sobre o bem comum, quando a lei não for direcionada ao bem comum, perderá o seu sentido e deixará de ser obrigatória. Mesmo que esteja em vigor, será uma norma injusta e questionável, só sendoexigida injustamente para ser cumprida. A lei pode não condizer com sua finalidade original, por ser elaborada de forma que não garante o bem comum ou, por sua desvirtuada aplicação e interpretação....
tracking img