Resumo do documentario fahrenheit 9/11

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 2 (327 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 13 de junho de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
RESUMO DO DOCUMENTARIO FAHRENHEIT 9/11

O documentário Fahrenheit 9/11 do cineasta Americano Michael Moore, retrata bem a decadência do sistema político dos Estados Unidos e explica asmudanças de relações com outros países após o ataque.
Na primeira parte do documentário, Moore mostra as condições (desconfiáveis) em que o ex Presidente dos Estados Unidos, O George W. Bush ganha aeleição de 2000. Ele relata como no dia da eleição para Presidente, todas as emissoras do país apontavam o democrata Al Gore como favorito nas pesquisas. Der repente, uma das maiores emissorasdo EUA, a FOX, declara o contrario e faz com que as outras emissoras mudam de posição e declaram o George W. Bush como preferido. O que as pessoas não sabiam é que o tio do Bush era o diretor deplantão na FOX aquela noite. Alem disso, milhares de eleitores do Al Gore (Afro- descendentes) descobrem que seus títulos tinham sido cancelados. Quem era a chefe do departamento encarregadode emitir ou cancelar títulos de eleitor naquele estado? A prima do George Bush.
O Moore mostra o momento em que o presidente é avisado dos ataques as torres gêmeas e a paranóia que toma contados Estados Unidos. Os resultados são desastrosos, o desemprego sobe e todos os dias o noticiário fala sobre planos de ataques terroristas no país. O Senado Americano aprova o “Ato Patriótico”,uma lei que restringe vários direitos civis. Como conseqüência os Americanos fecham as portas para turistas e outros estrangeiros que querem visitar o país. O Bush ordena um ataque ao Afeganistãoe lamentavelmente, muita gente inocente morre.
Depois de assistir o documentário do Michael Moore eu entendi um pouco mais sobre a cultura nos Estados Unidos e percebi como o medo de um ataquee o desemprego foram fatores que influenciaram os Norte Americanos a mudar a sua política de conceder vistos e vi que países do “primeiro mundo” também levantam suspeitas de fraude eleitoral.
tracking img