Resumo deans um grito de justica

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 25 (6042 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 8 de junho de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
A VIOLÊNCIA SEXUAL CONTRA CRIANÇAS E ADOLESCENTES NA
PERSPECTIVA DE PROFISSIONAIS DA EDUCAÇÃO DAS ESCOLAS
PÚBLICAS MUNICIPAIS DE PRESIDENTE PRUDENTE
LIBORIO, Renata Maria Coimbra -UNESP / P.Prudente -coimbralibor@uol.com.br
CAMARGO, Luciene dos Santos UNESP / P. Prudente -luciene52@yahoo.com.br
GT 23 : Gênero, Sexualidade e Educação/ n. 23
Agência Financiadora: – CNPq – PIBIC

Aviolência sexual contra crianças e adolescentes acontece em todo o mundo e
têm mobilizado diversos segmentos sociais, no sentido de se pensar formas de
enfrentamento desta cruel forma de violação de direitos.
Podemos entender esta forma de violência como englobando tanto as
situações de abuso sexual intra e extrafamiliar que se caracterizam como não possuindo
um caráter comercial como assituações de exploração sexual, nas quais a dimensão
mercantil está nitidamente presente.

Este fenômeno nem sempre foi considerado como uma forma de violação aos
direitos da criança ou do adolescente, conceito bastante atual, fortalecido a partir de
1990 no Brasil, em função da promulgação do Estatuto da Criança e do Adolescente.

De acordo com Faleiros (2000), a violência sexualcontra crianças e
adolescentes sempre se manifestou em todas as classes sociais de forma articulada ao
nível de desenvolvimento civilizatório da sociedade, relacionando-se com a concepção
de sexualidade humana, compreensão sobre as relações de gênero, posição da criança e

o papel das famílias no interior das estruturas sociais e familiares. Desta forma,
devemos entendê-la “em seu contextohistórico, econômico, cultural e ético”
(FALEIROS, 2000, p 17).
A escola tem compromisso ético e legal de notificar às autoridades
competentes casos suspeitos ou confirmados de maus-tratos, que inclui a violência
sexual. Assim, diante da gravidade que encerra a violência sexual para a criança e para

o adolescente e, considerando que a escola deve ter como objetivo garantir a qualidadede vida de sua clientela, bem como promover a cidadania, surge-nos a preocupação de
conhecer as concepções dos (as) professores (as), diretores (as) e coordenadores (as)
pedagógicos (as) sobre o fenômeno, bem como suas atitudes frente a suspeita ou
confirmação de casos de violência sexual envolvendo alunos (as).

Apresentaremos a seguir, a fundamentação teórica da pesquisa, seusobjetivos, a metodologia utilizada, os resultados e conclusões da pesquisa empírica
realizada.

A violência sexual contra crianças e adolescente: aspectos teóricos

Alguns autores, como Guerra (1998), Faleiros (2000) e Libório (2003),
explicam que a história social da infância em várias épocas e países nos mostra como as
crianças sempre foram vitimizadas por diversas formas de violência,seja devido a
concepções autoritárias e repressoras de uma sociedade paternalista, que pautaram as
posturas educativas durante muito tempo, baseadas em castigos corporais, seja pela
ausência de políticas públicas de proteção e atendimento de qualidade às crianças e
adolescentes em situação de exclusão social, o que fica claro na realidade brasileira.

Guerra (1998) nos fala que, segundoÁries, a tese da percepção crescente da
natureza especial da infância, com a consideração da infância como uma construção
social, não levou à criação de um mundo melhor para as crianças, mas aconteceu o
contrário: o desenvolvimento do conceito de infância se apresentou acompanhado dos
mais severos métodos de educação e no transcurso do século XVII, os castigos contra as
crianças se tornarammais bárbaros.

De acordo com Guerra (1998), o psico-historiador Lloyd DeMause, também
estudou sobre a história da infância e, segundo ele, essa história é um pesadelo do qual
recentemente começamos a despertar. O autor aponta que quanto mais atrás
regressamos na história, mais reduzido é o nível de cuidado com as crianças, maior a
probabilidade de que houvessem sido assassinadas,...
tracking img