Resumo de obras literarias para o vestibular

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 360 (89975 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 8 de fevereiro de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
OBRAS DA UEM- 2012-2013-- Profª Sônia Targa

Obras A falecida Contos novos Dois irmãos

Autores Nelson Rodrigues Mário de Andrade Milton Hatoum

D. CasmurroIracema Melhores poemas Melhores poemas O calor das coisas Poesias completas Sermões do Padre Vieira

Machado de Assis
José de Alencar Cláudio Manuel da Costa Manuel Bandeira Nélida Piñon Cruz e Sousa Padre Antônio Vieira

01-

AFalecida- Nelson Rodrigues

Comentário A Falecida, 1ª tragédia carioca, foi considerada um marco na obra de Nelson Rodrigues. Pela primeira vez o autor aproveitou sua experiência na coluna de contos. A vida como ela é... Para retratar o típico subúrbio carioca, com suas gírias e discussões existenciais. Os cenários passaram do "qualquer lugar, qualquer tempo" das peças míticas, para a Zona Nortecarioca dos anos 50. Os personagens não representam mais arquétipos nem revelam alguma parte escusa da alma dos brasileiros. O que Nelson Rodrigues mostra agora é o cotidiano vulgar dos brasileiros. A falta de dinheiro, as doenças, o dedo no nariz das crianças, as pernas cabeludas de uma mulher, as cartomantes picaretas e o lado mais grosseiro da vida serão presenças constantes em suas peçasdaqui para frente. A linguagem coloquial e repleta de gírias assustou a plateia do Municipal, afinal ninguém imaginaria colocar longos vestidos de veludo para assistir a uma peça onde a protagonista fala sobre futebol. Passado o estranhamento inicial da plateia com o "carioca way of life", Nelson Rodrigues faz as pazes com o seu sucesso comercial. Talvez porque suas tragédias, quando viradas doavesso, comportem-se como comédias, preferência brasileira nos anos dourados. Escrita em 26 dias, A Falecida foi encenada pela Companhia Dramática Nacional e recebeu direção do quase estreante José Maria Monteiro. Nos bastidores, Nelson Rodrigues apaixonou-se perdidamente por Sônia Oiticica, intérprete da protagonista feminina Zulmira. Apesar de se sentir lisonjeada com os galanteios do famosodramaturgo, Sônia não lhe deu bola e, educadamente, deu a entender que era muito bem casada. A delicadeza, entretanto, não conseguiu evitar que o coração do dramaturgo se partisse pela primeira vez depois do fim do casamento com Elsa. A Falecida conta a história de uma mulher frustrada do subúrbio carioca, a tuberculosa Zulmira, que não vê mais expectativas na vida. Pobre e doente, sua única ambição é umenterro luxuoso. Quer se vingar da sociedade abastada e, principalmente de Glorinha, sua prima e vizinha que não lhe cumprimenta mais. Zulmira tem uma relação de competição com a prima, chegando até mesmo a ficar feliz quando sabe que a seriedade da prima provém de um seio arrancado pelo câncer. O marido, Tuninho, está desempregado e gasta as sobras da indenização jogando sinuca e discutindofutebol. Um pouco antes da hemoptise fatal, Zulmira manda Tuninho procurar o milionário Pimentel para que pague o enterro de 35 mil contos (o sepultamente normal, na época, não chegava a um conto!). Zulmira não dá maiores explicações nem diz como

conhece o empresário milionário. Pede apenas para que o marido se apresente como seu primo. Tuninho vai até a mansão de Pimentel e acaba descobrindo queele e Zulmira foram amantes. Toma-lhe o dinheiro e, depois de ameaçar contar tudo a um jornal inimigo de Pimentel, consegue lhe arrancar mais ainda, supostamente para a missa de sétimo dia. Tuninho dá um enterro "de cachorro" à Zulmira e aposta o dinheiro todo num jogo do Vasco no Maracanã. "Como definir A Falecida? Tragédia, drama, farsa, comédia? Valeria a pena criar o gênero arbitrário de'tragédia carioca'? É, convenhamos, uma peça que se individualiza, acima de tudo, pela tristeza irredutível. Pode até fazer rir. Mas se transmite uma mensagem triste, que ninguém pode ignorar. Os personagens, os incidentes, a história, tudo parece exprimir um pessimismo surdo e vital. Dir-se-ia que o autor faz questão de uma tristeza intransigente, como se a alegria fosse uma leviandade atroz". Nelson...
tracking img