Resumo de lingua e liberdade

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 2 (378 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 3 de junho de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
LÍNGUA E LIBERDADE CELSO PEDRO LUFT INTRODUÇÃO: O autor desta obra visa a elucidar aos profissionais da educação, que a língua viva está em constante evolução e que devemos nos adaptar às mudanças eencarar essa realidade, também visa a levar, principalmente o professor, a refletir e discutir sobre planejamento e participação. O professor precisa de impulso e estímulo para criar um métodoapropriado para que o aluno aprenda a ler e a escrever com menos gramática e com mais crítica, prática e criatividade. O objetivo do autor é de um ensino libertador nas aulas de língua materna. LÍNGUA ELIBERDADE: A primeira aprendizagem da língua materna é a verbal que é um processo natural do homem, uma auto-aprendizagem. Depois, na escola com o professor, ele aprende a ler e a escrever, por fim,ele aprende a parte da gramatização e as regras. Com o ensino da gramática natural (proposto pelo autor da obra citada), o aluno se desenvolve e se firma lingüisticamente, levando-o ao domínioeficiente da língua, e não à memorização de regras. È uma prática sem medo, em um ensino sem opressão às detestadas “aulas de português”. O aluno deve tomar consciência de seus poderes de linguagem, dalíngua nativa e seu sistema finito de regras, ou seja, da gramática.
O aluno terá toda a vantagem em ir aprendendo a falar sobre a sua língua, sobre problemas e segredos de linguagem – semânticos,léxicos, sintáticos, estilísticos e outros; sobre as regras que presidem à fala e à escrita. É tempo de metalinguagem, tempo de se gramaticalizar também explicitamente: tempo de gramática explícita, degramática escolar. Não se trata de “ensinar” gramática ao modo tradicional, mas sim de partir da gramática interna, implícita, intuitiva do aluno basear-se nela para chegar a alguma gramática externa,explícita. A proposta é de um ensino centrado no aluno, na sua intuição e nos seus poderes de linguagem. CONCLUSÃO: Eu concordo com o autor de que ninguém pode ser contra a verdadeira gramática,...
tracking img