Resumo de economia brasileira contemporânea do psi ao milagre

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 15 (3628 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 3 de março de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
PSI – Processo de substituição de informações
Antecedentes:
A queda na demanda e nos preços do café devido a grande depressão de 29 foi acompanhada de uma reversão dos fluxos de capital o que gerou uma crise no balanço de pagamentos do Brasil, pois as exportações caíram e a balança de capital passou a ser negativa.
Em função da crise e em resposta a ela, neste período ocorreu o deslocamentodo centro dinâmico da economia brasileira da demanda externa para o mercado interno (mais precisamente para o consumo e o investimento doméstico). O setor industrial passa a ganhar espaço em detrimento ao setor agrícola na geração de valor adicionado na economia.
A política do governo frente à crise se baseou na adoção de duas políticas. A primeira delas foi a manutenção da renda através dacompra, estocagem e queima de café pelo governo, que viabilizava o emprego e a renda de muitas pessoas e permitia a manutenção de parte do efeito multiplicador exercido pelo café sobre o restante da economia.
A segunda, mas não menos importante, foi o deslocamento da demanda para o mercado interno através da desvalorização cambial e da imposição de obstáculos à importação. A produção nacionalprotegida e a baixa rentabilidade do setor cafeeiro atraíram o capital de outros setores e do próprio setor através do reinvestimento dos lucros gerados na atividade industrial. Neste momento houve uma mudança na pauta de importações, com o aumento da participação de bens de produção (máquinas, equipamentos e matéria-prima) em detrimento dos bens de consumo leves que passaram a ser produzidosinternamente.
Características do PSI:
Como visto anteriormente a década de 30 foi um período de forte avanço industrial no Brasil. Esse processo de substituições de importações teve como característica principal uma industrialização fechada, que visava o atendimento do mercado interno e dependia de medidas que protegessem a indústria nacional dos concorrentes externos.
Este modelo de desenvolvimento écíclico e pode ser caracterizado pela seguinte sequência: Inicia-se com o estrangulamento externo - a queda do valor das exportações, por exemplo, junto com a manutenção de pelo menos parte da demanda interna por importações gerando escassez de divisas. Para enfrentar esse estrangulamento externo o governo cria medidas que acabam protegendo a indústria nacional levando a um aumento dacompetitividade e da rentabilidade da produção doméstica. Isso gera uma onda de investimentos nos setores substituidores de importações, que passam a produzir internamente parte do que antes era importado, aumentando a renda nacional e a demanda agregada. Em função do próprio crescimento da demanda (que se traduz em aumento das importações e de parte dos investimentos que se transformam em matérias-primas eequipamentos importados) observa-se um novo estrangulamento, pois em geral o crescimento das importações é mais rápido do que o crescimento das exportações. Uma nova crise aparece e o processo é retomado.
Nesse sentido o motor dinâmico do PSI era o estrangulamento externo, que funcionava como estímulo e ao mesmo tempo impunha limite ao investimento industrial. Este investimento passa a ser avariável chave para determinar o ritmo de crescimento econômico nacional. Importante lembrar que no caso do Brasil o PSI se deu por etapas (bens de cosumo não duráveis, bens de consumo duráveis, bens intermediários e bens de capital).
Mecanismos de proteção à indústria nacional usados no PSI: Desvalorização real do câmbio, controle do câmbio (licenças pra importar), taxas múltiplas de câmbio (váriosmercados cambiais), elevação das tarifas aduaneiras.
Dificuldades na implementação do PSI:
1- Tendência ao desequilíbrio externo: Devido a três razões: a política cambial (baratear o investimento industrial) que acabava transferindo renda da agricultura para a indústria e era um desestímulo as exportações de produtos agrícolas; a indústria sem competitividade (sem grandes possibilidades...
tracking img